Manual para as Estações de Ski Chilenas

*Atualizado 28/06/2016

O Chile é um país cortado pela Cordilheira dos Andes. Isso significa tradição em esportes de inverno e muitas opções em resorts de neve. Pertinho de Santiago, por exemplo, há 4 estações de ski de fácil acesso, uma para cada perfil.

É só escolher a sua turma e se jogar!


Visu nota 10!

Para ninguém se sentir um peixe fora d’água quando for conhecer uma estação, montei um manual de instruções para iniciantes. Se você é um apaixonado pelo inverno como eu, não pode perder a chance de subir a montanha, nem que seja só para enfiar o pé na neve!


Peixe fora d’água em estações de ski: JAMAIS!

 

Primeiro Passo: Escolher a Estação de Ski

Se o seu objetivo é apenas ver neve, talvez nem precise ir a uma estação de ski, na verdade. Saindo de Santiago em direção a Mendoza você pode chegar à cordilheira, parar o carro em um lugar seguro e brincar à vontade.

Beira de estrada em Mendoza
Beira de estrada em Mendoza

Já atravessar a fronteira, infelizmente, é super burocrático (mais informações sobre cruzar em carro alugado aqui). Além disso, o caminho é longo, cansativo, com trânsito pesado e cheio de curvas. Do lado argentino, em Mendoza, esse tipo de programa até rola.

Há quatro estações de ski na região de Santiago:

Panorama de El Colorado
Panorama de El Colorado

  1. Valle Nevado: A mais famosa delas, a mais style, a mais fashion, a mais completa, a mais bem frequentada, ou seja, a mais “in”. Consequentemente, a de translado mais caro, de ingressos mais caros, comida mais cara, além de ser mais longe. Eleita melhor destino de neve durante verão do hemisfério norte.
  2. La Parva: a mais exclusiva, resume-se em resorts classudos, onde há hotéis finos e restaurantes elegantes cobram seu preço. É bem pequena e próxima de El Colorado.
  3. El Colorado: preços mais acessíveis, mais opções, uma superfície esquiável abundante, bem próxima.
  4. Farellones: a mais povão, escolhida pelos Santiaguinos como sua “praia” de inverno. Mais muvucada, mais próxima, mais apropriada para crianças e iniciantes por ter várias outras opções além do ski e do snowboard. Mais barata também.

 

La Parva vista de longe
La Parva vista de longe

 

Segundo passo: Translado para a montanha

Apesar dos míseros 46km que separam a cidade da montanha, prepare-se para 1 hora (a 1:30h) para subir e 1:30 – 2:00h para descer. O trânsito será puxado principalmente nos feriados e domingos. Não há outra forma de chegar a não se encarando as várias curvas superfechadas.

Uma das curvas do caracol
Uma das curvas do caracol

Se for dirigindo lembre-se dos seguintes macetes:

  1. Carro 1.0 vai te deixar meio tenso quando você estiver subindo enfileirado, a 20km/h, engatado em primeira marcha.
  2. A pista é muuuuuito estreita, das 08h às 13h os carros só SOBEM e depois das 16h os carros só DESCEM (não passam dois veículos um do lado do outro). De segunda a sexta, e das 20h às 08h a estrada não tem nenhuma restrição.
  3. No caracol, são 42 curvas de 180 graus! Se você costuma enjoar, cuidado!
  4. Quando neva, a estrada fica bloqueada. A polícia exige (e fiscaliza) o porte de correntes (basta que leve contigo) e se tiver gelo na pista, pode exigir sua colocação. Obs: perto do posto da polícia há um local para aluguel dessas correntes.

Para contratar um translado (e livrar-se da responsa de dirigir nas condições acima), é muito fácil. A Ski Total (que parece ser a maior operadora e locadora de equipamentos de neve) te leva para qualquer estação dessas. Sua sede é na Av. Apoquindo 4900 lj 37-46 ou na Av. Nueva Las Condes, 12375. O preço está na base de $15.000, ida e volta no mesmo dia (Valle Nevado a $17.000).

Estacionamento de El Colorado
Quem dirige tem que se preocupar com vaga para estacionar!

El Colorado e Valle Nevado oferecem translado próprio (pode até rolar desconto se você já tem um passe de ski). Nós, bem no estilo independente, contratamos um translado semiprivado (uma van para dois grupos: nós em 4 pessoas e outra família com 5 pessoas) para duas estações, por um preço muito bom. Recomendo: Austral Services Av. Apoquindo, 4830 local 25 Tel (2) 851 2990 info@australservices.cl

Não esquiadores curtindo a montanha em Santiago
Nós, não-esquiadores, curtindo a montanha também!

Há pacotes de “city tour” por várias estações durante o mesmo dia. Vou te dar a minha opinião: vá só para uma delas (Farellones é a que tem mais opções de lazer, por isso recomendo!) e passe o dia inteiro. Você vai ver que não tem como se entediar.

 

Terceiro Passo: O que fazer na montanha?


Só ir até lá já vale à pena

Se você vai só para curtir o lugar, ver os esquiadores, curtir a neve, tirar fotos incríveis e comer alguma coisinha lá em cima, não precisa gastar um centavo (exceto nos restaurante, talvez em banheiros). Mas se quiser se engajar em algum esporte, terá que pagar uma taxa, conforme a atividade escolhida.

Comida em Farellones - Santiago
Comidinha boa!

  1. Ski ou Snowboard: você tem a opção de comprar o passe de um dia, de meio dia, de vários dias, com desconto para maiores de 65 anos, dentre outras. Os passes dão direito a usar todos os elevadores da estação. Fique de olho nos mapas com o grau de dificuldade das pistas para não se meter em pistas avançadas sendo ainda um iniciante. Depois de subir, eles só te deixam descer esquiando, não deixam descer de elevadores (isso aconteceu com um casal de mineiros perto da gente, em que a guria ficou com medo de descer e o namorado teve que descer carregando o equipamento dela para que o guarda deixasse ela usar o teleférico). Exemplos de preços para o ticket dia/adulto/alta temporada: Farellones $19.000 El Colorado $48.000 La Parva $87.000 (com traslado) Valle Nevado $48.000
  2. Aula de ski: em todas os centros você poderá fazer aulas para aprender a esquiar. Há várias opções: para crianças, para adultos, particulares, em grupo. No auge da temporada, aconselha-se a chegar cedo para não correr o risco de ficar de fora de alguma turma. A seção para iniciantes em Farellones é bem recomendável. Atenção: você não precisa pagar por um passe de ski para ter aula na escola. Exemplos de preço: aula coletiva adulto alta temporada com ticket Farellones $20.000 El Colorado $37.000 La Parva $33.000 Valle Nevado $37.000
  3. Passeio panorâmico: uma opção bem legal para não esquiadores em Farellones (e El Colorado, às vezes) é a “Silla Panorâmica” ($9.000 em Farellones – $14.000 em El Colorado). Você paga uma taxa bem mais barata do que o passe de dia inteiro e pode usar alguns dos teleféricos para subir até o mirante lá no algo da montanha. Vale muito à pena!
  4. Outros esportes: em Farellones, uma opção muito legal é o “Tubing”: um tobogã em que você desce sentado em uma bóia, sendo depois carregado por um elevador até o topo ($ 14.000 para 45min de brincadeira). Você tem que chegar cedo para garantir ingressos, pois há turnos com horários e número de turistas definido. Em Farellones há tirolesa, em Valle Nevado tem Heliski, em La Parva tem passeios guiados com raquetes de neve, etc, etc e etc.

Silla Panoramica em El Colorado
Silla Panoramica em El Colorado

 

Quarto passo: alugar equipamento

Se você vai esquiar, ou fazer snowboard (ou suas respectivas aulas), você precisará do equipamento correspondente. Se você não levou consigo, deverá alugar, obviamente. Lembre-se que lá no topo os preços serão bem mais salgados do que em lojas do centro de Santiago, por exemplo. Veja a lista do que você pode precisar:


Luvas do Seu Adão…

  1. Conjunto Botas, Ski, Sticks (ou Prancha): esse conjunto você não escapa. Tem que alugar. Os preços no Chile, pelo menos, são bem melhores do que na Suíça! (Kit normal adulto em Valle Nevado $35.000 La Parva $28.000 El Colorado $24.000 Farellones $15.000)
  2. Capacete: cada vez mais recomendado, pois o risco de acidentes sempre existe e você não vai querer arriscar estragar suas férias por uma momento de pão-duragem, né?
  3. Luvas impermeáveis: embora também obrigatórias, você deveria comprar uma em vez de alugar. Não comprometem tanto o espaço na mala e o preço do aluguel é quase o preço de uma nova.
  4. Óculos (Googles): aqueles óculos gigantes servem para proteger suas retinas do risco de descolamento pela alta intensidade luminosa do sol refletido no branquinho da neve. Acredite, usar óculos escuros é MUITO importante! Mas usar um bom óculos de sol (comum) também quebra o galho.
  5. Roupas: você deve estar vestindo roupas leves que permitam sua fácil movimentação e ao mesmo tempo te mantenham quente. Eu, por exemplo, fiquei todo suado quando esquiei a primeira vez, quase morri de calor usando blusa de lã e jeans por baixo do abrigo térmico. Se você não vai esquiar, não compensa alugar roupa! Não caia nessa roubada! E se você vai, digo o mesmo que disse em relação às luvas.
  6. Tênis para caminhar na neve: alguns poucos lugares alugam botas impermeáveis e antiderrapantes que facilitam a caminhada nas estações para não-esquiadores. Se estiver com orçamento apertado, nem alugue, porque você vai conseguir caminhar por tudo com um tênis comum também (aluguei uma vez, para nunca mais desperdiçar dinheiro com isso). Vale mais à pena comprar (para ter, e não precisar alugar) uma bota/tênis impermeável (tipo esses Goretex) que servem tanto para visitar a neve quanto para o batidão do dia-a-dia, quanto para trilhas e dias de chuva.

 

Brincando no
Brincando no “Tubing” em Farellones

Com tudo isso em mente, é só se divertir. Se parece muita coisa, acredite: lá depois tudo se torna mais fácil de entender e o pior: depois de ir uma vez, dá vontade de ir sempre!

Tente não desperdiçar dinheiro naquilo que não vai precisar, pois não sei se perceberam, mas esquiar não sai barato nunca. Com um pouco de esperteza e planejamento, pode sair mais “justo” pelo menos.

 

Atualização 28/06/2016:

Colorado Skiday (traslado + passe de esqui): $94.000
Colocado Skiday + aula de esqui: $110.000

Preços Skitotal
Transporte ida e volta a Farelones ou El colorado $15.000
Transporte ida e volta Valle Nevado $17.000
Aluguel da bota impermeável  (El colorado) $9.000

Em El Colorado não há mais a opção de subir pelo teleférico se não estiver esquiando, o passeio Silla Panoramica agora só existe em Farellones.

Informações do Leo.

 

Até mais, Andarilhos!

 

Mais sobre o Chile?

Santiago

Santiago em um Dia

Estações de Esqui

Manual para Estações de Esqui
Feliz como Pataxó na Neve

Dicas Gerais

A Malvada Aduana Chilena

Compartilhe:
comentarios:90
01
Sep
2011
Feliz como pataxó na neve

Não sei vocês, mas sempre que eu em penso viajar para o exterior, pergunto-me se vou conseguir encaixar um pouco de neve no meu roteiro. Tá bom, eu sei que sou um anormal, um louco, um esquisito de trocar o nosso maravilhoso sol tropical por um freezer ao ar livre. Mas e aí? Dizem que louco a gente não contraria, não é mesmo?


Andarilhos do Mundo: versão neve Andina!

Como dizem umas amigas minhas, talvez por não termos neve verdadeira nunca em nossa pátria pataxó, criamos uma espécie de fantasia com a possibilidade de conhecer, experimentar e vivenciar esse evento tão “exótico” da natureza.


Só não fizemos bonecos de neve porque tava todo mundo olhando…

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:7
29
Aug
2011
Finalmente: esquiando em Axalp

Hoje, finalmente fizemos nossas primeiras aulas de ski!

Mais um sonho realizado, mais uma missão cumprida.


O carro que nos levou por toda a nossa jornada

A gente contratou um esquema muuuuito legal então eu vou compartilhar para vocês (além das fotos, claro) tim tim por tim tim como fizemos para caso alguém também queira esquiar nos Alpes Suíços sem deixar um olho para pagar a conta.

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:7
26
Mar
2011
Gigantes de Gelo: Matterhorn, Zermatt, Suíça

Hoje os Andarilhos do Mundo finalmente realizaram o sonho que vieram até a Suíça realizar: pisar na neve!

Quer dizer, pisar, pisar, a gente já tinha pisado. Mas atolar o pé até os joelhos, isso sim foi pela primeira vez. Viemos para Zermatt, que é uma das estações de esqui mais famosas e badaladas do mundo. Para quê? Para esquiar?

Não! Para pisar na neve. Só.

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:19
22
Mar
2011
Página 1 de 11