Por que não fico 7 dias num Resort de Praia

Bem amigos andarilhos, andei refletindo muito sobre um post meu mesmo em que eu falo mal dos serviços de turismo brasileiro. Depois de alguns dias daquele desabafo, acho que fiquei arrependido de algumas coisas que falei, pois fiquei me perguntando: – O que será que tanto me entusiasma em viajar para a Europa para não ter tanta vontade assim de ir para Maceió, por exemplo?

Salinas de Maceió

Lá no post, eu dou algumas razões para isso, mas algo me dizia que aquelas não eram suficientes e que havia algo mais a ser desvendado nesse preguiça de visitar lindíssimos lugares nesse meu Brasil.

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:22
12
fev
2011
Turismo no Brasil ou no Exterior?

Vou correr o risco de ser esnobe e prepotente. Vou correr o risco de denunciar o derrotismo da classe média brasileira (a que pertenço) – o mesmo conformismo que faz desse país um lugar onde todos reclamam, mas poucos tomam alguma atitude de para mudar.

Vou usar um discurso antinacionalista e preferir pagar impostos para a rainha Elizabeth do que para a Dilma, vou preferir dar emprego aos garçons italianos do que aos garçons matogrossenses e vou defender as compras de importados em Miami, no Chuy e em Ciudad del Este.

É difícil dar impostos de bom grado para essa gente…

Como vocês já perceberam, eu não penso duas vezes ao responder à pergunta-título dessa postagem. É óbvio que eu prefiro fazer turismo no Exterior.

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:18
21
jan
2011
Sobre o que “VIAJAR” significa

Apesar de também ser um amante de viagens, só agora, depois de uns 10 anos de “turista” é que estou aprendendo como se faz… No início, a gente costuma cair na tentação de tentar conhecer “tudo ao mesmo tempo agora”  e muitas vezes acaba ficando mais estressado nas férias do que no trabalho. Na Europa, onde normalmente pagamos muito caro para chegar e há tantos lugares para conhecer, isso se torna ainda mais comum.

Vamos pensar bem, viajar serve para romper com o cotidiano e não para seguir roteiros estritos, cronogramas apertados, horários rígidos… Deixemos isso para quando somos OBRIGADOS a isso e não para as nossas tão desejadas férias!

Leia mais

Compartilhe:
comentarios:2
23
nov
2010