Bagé – Rota Farroupilha

Bagé é uma cidade de fronteira, no extremo sul do país, localizada na campanha gaúcha, uma das facetas do grande pampa. E foi de lá que nós, dos Andarilhos do Mundo, começamos a nossa participação na Rota Farroupilha (#RotaFarroupilha nas redes sociais), ação que propõe um itinerário turístico diferente pelo sul do Brasil.

Bagé Fundação Átila Taborda - Museu Dom Diogo Souza

Para os gaúchos, nem preciso explicar muito. Aqui no Rio Grande do Sul, todo mundo sabe de cor a história da Guerra dos Farrapos e suas consequências até hoje para a cultura regional. Mas o que pouca gente sabe é que dá para percorrer as cidades que escreveram esta história num roteiro de muito charme.

 

 

Rota Farroupilha – rapidamente

Vamos ainda explicar a rota com todos os detalhes que ela merece (em um outro post), mas por enquanto, vamos dar só uma pincelada rápida. Em 10 dias foram percorridas 17 cidades, começando e terminando em Porto Alegre, a capital do estado. A gente, do blog Andarilhos do Mundo, participou somente de uma parte dessa jornada.

Primeiro veio a Criz Azevedo, jornalista, que visitou Camaquã e São Lourenço e mandou alguns posts para nós, como vocês podem ver neste link. Depois foi a minha vez, em pessoa. Consegui me unir às gurias em Bagé, no final do 5º dia. E permaneci até a manhã do 9º dia.

Bandeira do Rio Grande do Sul

Não foi muito (nem 50% 🙁 ), mas serviu para mostrar que a rota pode ser feita em partes também, aproveitando um feriadão por exemplo. Para quem quer ler sobre a rota integralmente, além de ler o nosso post índice (em breve) dá para visitar também os seguintes blogs:

Café Viagem
Peripécias de uma Flor
Territórios
Viagens da Mochilinha Gaúcha

 

Por que Bagé na Rota Farroupilha?

Bagé foi escolhida como parte do roteiro por sua posição estratégica:

  • Vários eventos relacionados à Revolução Farroupilha aconteceram na cidade ou nos municípios vizinhos.
  • Tem uma excelente estrutura de hotelaria, restaurantes e comércio.
  • É passagem obrigatória de quem vem de Pelotas ou de Rio Grande até Santana do Livramento.

Essa posição chamou nossa atenção porque já fomos algumas vezes fazer compras em Rivera / Livramento e nunca pensamos em voltar a Porto Alegre passando por ali. O Sandro tem família na praia do Cassino (município de Rio Grande) e faz muito sentido passar por Bagé ou até dormir na cidade dependendo do tempo e do itinerário a ser montado. #FicaDica

Durante a Guerra dos Farrapos, muitas vezes a cidade foi ocupada por tropas legalistas (do império) e também revolucionárias. Diversas batalhas aconteceram na zona rural e trincheiras chegaram a ser erguidas bem na praça da igreja matriz.

O famoso cerco a Bagé durou um ano inteiro e durante todo esse templo, os farrapos tiveram que consumir suas reservas sem ter como buscar suprimentos fora.

Além de ser um dos cenários da Revolução Farroupilha, Bagé ainda conta várias outras histórias, frutos do seu passado de abundância e prosperidade.

Casario Histórico da cidade de Bage

Estancieiros bem sucedidos conseguiram erguer edifícios majestosos que ainda hoje ornamentam as ruas do centro. É impossível não notar o valor patrimônio arquitetônico numa simples caminhada pelos arredores da praça Silveira Martins (a da prefeitura).

Prefeitura de BagéPrefeitura da cidade de Bagé

 

Informações básicas sobre Bagé

Depois de chegar na cidade, se acomodar e tirar uma soneca, o dia inteiro seguinte era livre para passear na cidade. O hotel que foi nosso parceiro em Bagé foi o Hotel Fenícia, bem central. Ele está sob nova direção e com todo o gás para oferecer um bom serviço a seus hóspedes.

Hotel Fenícia
Site oficial / Facebook
Tel: (53) 3242-8222
Whatsapp: (53) 8127-0950
Endereço: Rua Juvêncio Lemos, 45, Centro, Bagé, RS

 

Como a #RotaFarroupilha estava bombando nas redes sociais, a gente deu uma entrevista para a Rádio Delta / Difusora e depois ganhamos uma cortesia de almoço no Galeto e Churrascaria Mário. Obra do Ângelo, da agência de Turismo Pampa Bagé.

Mario Galeto e Churrascaria

Ficamos sabendo que a casa aceita fazer eventos (à noite), mas o forte mesmo é o buffet com churrasco feito na hora que eles servem no almoço diariamente. Para quem quiser mais informações:

Galeto e Churrascaria Mário
Facebook
Tel: (53) 3242-5064
Endereço: Rua Hipolito Ribeiro, 31-D Bagé, RS

Mario - Galeto e Churrascaria

Barriguinha cheia, vieram buscar a gente para um City Tour pela cidade, cortesia da Tchê Fronteira Turismo, agência que foi parceira da nossa ação em Bagé.

Tchê Fronteira Turismo
Facebook
Tel: (53) 3247-3256
Endereço:  Dr Freitas, 36 – Bagé, RS
E-mail: fronteiraturismo@bol.com.br

 

City Tour Bagé

 

Palacete Pedro Osório

Nossa primeira parada foi o Palacete Pedro Osório, edifício histórico erguido no início do século XX por um médico que havia estudado em Paris. Imponente e reformado em 2008, hoje sedia a secretaria de cultura da cidade. Isso significa que dá para você entrar lá e pirar nas suas famosas lareiras (9!) e nos azulejos franceses.

Palacete Pedro Osorio Secretaria de Cultura

O pé direito é imenso e os detalhes dos ladrilhos e das estátuas são fantásticos. Mas infelizmente, já está precisando de restauração de novo… Coisas de Brasil, né?

Palacete Pedro Osorio Bage

Bem ao lado há um bosque simpático que já foi aberto ao público, mas hoje é cercado por causa dos vândalos (coisas de Brasil 2, né?). Se tiver a oportunidade, peça para subir no terraço. A vista lá de cima da cidade vale muito a pena. Bem, eu curti.

Mirante Palacete Pedro OsórioTerraço

 

Catedral São Sebastião

A Catedral São Sebastião, também chamada de Matriz, fica na praça da Matriz (dã…). Foi totalmente bombardeada durante a Guerra dos Farrapos e reconstruída a rigor. Dizem que a única parte da fachada que não foi atingida, foi justamente o anjo que está bem no centro, no topo.

Catedral São Sebastião

Nos arredores da catedral, na praça Matriz, há boas opções de restaurantes como a Pizzaria La Piedra, que fica num casarão histórico restaurado e o Kitchen, que tem um buffet delícia de almoço. A gente não teve a oportunidade de testar nenhum dos dois lugares, mas as recomendações foram tantas que a gente resolveu deixar aqui a dica.

 

Cidade Cenográfica de Santa Fé / Parque do Gaúcho

Se dá até para ir a pé entre as duas atrações acima (com boa vontade, né?), agora era hora de pegar o carro. O Parque do Gaúcho é uma área verde que fica quase na zona rural e é aberto ao público para passeios e para um churrasco de fim de semana (tem churrasqueiras espalhadas por todo lado).

Na semana farroupilha é ali que os piquetes são montados, modificando completamente a paisagem entre o final de agosto até o dia Farroupilha, em 20 de Setembro.

Cidade Cenográfica

Mas para quem vai a Bagé em outra época do ano, o lugar conta com uma atração fixa, a Cidade Cenográfica do filme “O Tempo e o Vento” de Jayme Monjardim e com a participação de Thiago Lacerda, Cléo Pires, Marjorie Estiano, Fernanda Montenegro, José de Abreu, entre outros.

Cidade Cenográfica de Santa Fé

O cenário construído com madeirite e compensado foi feito para se manter de pé por 6 meses, tempo de gravação do filme. Mas está sendo mantido (na medida do possível) pela prefeitura da cidade, porque se tornou um bem-sucedido atrativo turístico regional.

Detalhes da cidade cenográfica

Cidade Cenográfica de Santa Fé
Ingresso:
R$ 5,00
Horário de visitação: Quarta a Domingo das 13:30h às 17:30h

 

Centro Histórico Vila de Santa Teresa

Foi uma surpresa para nós foi encontrar essa capela histórica tão bem preservada e impecavelmente restaurada já quase na saída da cidade. Depois de nos entristecermos com o lastimável estado de conservação de vários edifícios tombados pelo patrimônio histórico de Bagé, foi legal ver que ao menos aqui houve investimento para manter vivas as lembranças do passado.

Centro Historico Vila de Santa Teresa

A capela de Santa Teresa de Ávila está como nova. Chama a atenção as obras de arte sacra contemporânea, que fazem valer muito a visita.

Capela de Santa Teresa de Avila

No prédio ao lado, há um centro de visitantes e um auditório capaz de receber concertos, festivais de cinema e recitais. Coisa fina, bem feita e bem cuidada.

O mirante teve suas paredes adornadas com motivos que relembram as antigas charqueadas da região. Lá de cima, as ruínas do casarão do Visconde de Ribeiro Magalhães nos lembram que nem tudo é possível preservar.

Ruínas do Casarão do Visconde de Ribeiro Magalhães

 

Fundação Átila Taborda – Museu Dom Diogo Souza

Um dos prédios mais icônicos da cidade de Bagé e dono de um acervo histórico digno de respeito, foi a nossa última parada durante o City Tour que fizemos com a Tchê Fronteira Turismo.

Fundação Átila Taborda - Museu Dom Diogo Souza

Chegamos quase na hora de fechar, o que foi bom para as fotografias, mas não tão bom para a visita, que teve que ser corrida. Dentro do museu não é permitido fazer imagens, viu gente?

Mas a responsável deixou eu tirar uma foto da foto da Bandeira Farroupilha original, que faz parte do acervo. É o único exemplar ainda existente! Só que para não estragar, a bandeira precisa ficar guardada. Pedimos na cara de pau para ver, mas como o dia estava muito úmido, ela achou melhor não arriscar.

Foto da Bandeira Farroupilha

Além de artefatos da Guerra dos Farrapos, documentos e utensílios domésticos dos fundadores da cidade, há bastante material da Guerra do Paraguai, incluindo a lendária adaga que matou o líder paraguaio Francisco Solano Lopez, dando fim à guerra.

Museu Dom Diego Souza
Email: museudomdiogo@hotmail.com
Horários: Ter a Sex – 8:30h às 11:30h e 14:00 às 18:00h.
Sáb e Dom – 14:00h às 18:00h
Ingresso: R$ 5,00 (adulto), R$ 3,00 (idoso) e R$ 2,00 (estudantes)

 

Outras Atrações de Bagé

No outro dia de manhã, com o pouco tempo que tínhamos antes de ir a Dom Pedrito, ainda conseguimos dar uma passadinha no Cemitério da cidade, que possuiu uma ala antiga especialmente bem adornada de esculturas do final do século XIX e início do século XX.

Arte tumular cemitério de bagé

Muito famosos são os túmulos de dois homens que lutaram em lados opostos da Revolução Farropilha. Os inimigos foram enterrados praticamente um ao lado do outro, com somente um túmulo entre eles.

Cemitério de Bagé

Outro monumento que nos recomendaram muito visitar foi a Antiga Estação Férrea de Bagé, hoje centro administrativo da prefeitura e que está em excelente estado de conservação.

Para quem tem interesse em exposições agropecuárias, a Associação Rural de Bagé tem o Parque Visconde de Ribeiro Magalhães, que recebe diversos eventos ao longo do ano.

Isso sem falar na Casa de Cultura Pedro Wayne, no Santuário Nossa Senhora Conquistadora, Clube Caixeiral, Instituto Musical de Belas Artes e por aí vai… A Rainha da Fronteira, com seus 205 anos, tem muita história para contar.

Casa de Cultura Pedro WayneCasa de Cultura Pedro Wayne

Instituto Musical de Belas Artes BagéInstituto Musical de Belas Artes

Clube Caixeiral BagéClube Caixeiral

 

Para vocês se situarem melhor, montamos esse mapinha lá no Google Maps que dá uma boa ideia sobre como circular pela cidade. Marcamos alguns edifícios históricos e todas as atrações que visitamos, além de alguns restaurantes e hotéis. Mexa aí no zoom e clique nos ícones para ver as legendas.

 

Agradecimento Especial

Essa aventura da #RotaFarroupilha por Bagé jamais teria se tornado realidade sem a ajuda da Kaká, da Anna Lenir, da Dorvalina e da Iara que abriram recentemente a agência de turismo Baye. Foram elas que ajudaram a gente a montar nossas parcerias e que com sua paciência, tentaram nos contar as fantásticas histórias por trás de cada prédio da cidade.

Vou levar sempre comigo a amizade que a gente fez! Vocês foram um amor. Torcemos muito que sua agência cresça e vocês consigam muitos e muitos clientes.

Baye Turismo e Viagens
E-mail: bayeturismoeviagens@gmail.com
Fone: (053) 99571298

 

Rota Farroupilha banner

Quer ler todos os nossos posts sobre a #RotaFarroupilha? É só clicar neste link ou no banner acima para acessar o nosso índice.

A viagem #RotaFarroupilha é um projeto do Territórios em parceria com As Peripécias de uma FlorCafé ViagemMochilinha Gaúcha e participações especiais de Andarilhos do Mundo e da jornalista Criz Azevedo. O roteiro teve o apoio de empresas regionais como BC&M Advogados e Agropecuária Sallaberry, além do suporte do Sebrae Costa Doce e de algumas secretarias de turismo. A ideia surgiu ao saber da Rota Caminho Farroupilha elaborada pelo Sebrae RS e oferecida como pacote turístico pela Tchê Fronteira Turismo.

rotafarroupilha

 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:5
Posts Relacionados:
27
Jul
2016
5 comentários
  1. Lilian Azevedo
    27/07/2016

    Lindo esse roteiro que vocês fizeram. Fiquei impressionada com a elegância das cidades de Bagé e Pelotas. Será um sucesso essa nova rota turística.

  2. Paula Brum
    04/08/2016

    Bagé é uma de minhas cidades preferidas no Estado, onde já me hospedei uma infinidade de vezes e onde já trabalhei muito. Adorei voltar na companhia de pessoas tão fantásticas como vocês e poder olhar o conhecido com outros olhos e mais encantamento. BjO!!!

    • Oi Paula,
      Obrigado pela passadinha por aqui. Eu fiquei super lisonjeado em poder participar desse projeto com vocês.
      Vamos ver se a gente se vê aqui em Porto, né? Será que sobrou algum daqueles vinhos para a gente provar?
      Bjão.

  3. Muito bom!