Círculo Dourado da Islândia

O Círculo Dourado é o roteiro turístico mais famoso da Islândia. Dentre cem visitantes do país, 99 percorrem o circuito que realmente cobre atrações consideradas imperdíveis, aquelas que você vai à Islândia justamente para conhecer.

Circulo Dourado Islandia - Geiseres - Geyser

Nós conhecemos as três atrações básicas do círculo dourado de carro, dirigindo por conta própria. Mas você também pode contratar um tour, que geralmente leva um dia todo para percorrê-lo.

 

 

Se você optar pela excursão, funciona assim. Um ônibus turístico (ou van) vai te pegar no seu hotel na capital (Reykjavik) e te levar na mordomia por 300km de paisagens deslumbrantes.

Três atrações principais são obrigatórias: parque nacional Thingvellir, vale geotérmico Haukadalur e a cachoeira Gullfoss. Outras atrações extras podem ser incluídas conforme a operadora turística escolhida.

 

Círculo Dourado parte 1: Thingvellir

Normalmente esta é a primeira região visitada, porque é a mais próxima de Reykjavik. Fica a meros 40km da capital. O nome verdadeiro do lugar é Þingvellir, com essa letra islandesa doida, com o mesmo som do “TH” do inglês (como em “think”).

A principal importância desse Parque Nacional é histórica.

Foi ali que se reuniu o primeiro parlamento do mundo, formado por representante de todos os clãs da ilha. Os paredões de pedra serviam como anfiteatro natural e as margens dos rios serviam perfeitamente para que os grupos montassem acampamento durante os encontros dos “parlamentares”, lá pelos idos dos anos 930.

Circulo Dourado Islandia - Thingvellir

A coisa é tão antiga, que só para vocês terem uma ideia, o cristianismo só chegou a se consolidar como religião oficial da Islândia no ano 1.000, 70 anos DEPOIS da fundação do parlamento. Até hoje decisões políticas importantes são simbolicamente apresentadas ali.

Os paredões podem parecer apenas um monte de pedras, mas além da história dos homens, eles também contam um pouco da história do planeta Terra. Na verdade, o desfiladeiro por onda caminhamos é onde fica a falha geológica entre as placas tectônicas da Europa e da América.

Circulo Dourado Islandia - Fenda Geologica Thingvellir

Trocando em miúdos, geologicamente, uma das paredes está na Europa, a outra está na América e elas estão se afastando a uma velocidade de 8mm por ano. Essa fenda rasga a paisagem da Islândia e é a causa da sua atividade geológica tão exuberante (vulcões, gêiseres etc).

Circulo Dourado Islandia - Vale Thingvellir

Além de todo esse valor histórico, cultural e geológico, o parque também é muito bonito. Tem o maior lago natural do país e é um dos poucos lugares onde há árvores. A casa de verão do primeiro ministro fica ali, ao lado de uma simpática igrejinha.

Circulo Dourado Islandia - Visual do Thingvellir

Avisei que tudo isso é grátis? Basta estacionar seu carro no estacionamento e percorrer as rotas indicadas. Há vários mapas espalhados por lá e várias placas contando as histórias de tudo o que aconteceu por ali no passado.

Para mais informações (em inglês) , veja o site oficial do Parque Thingvellir

Levamos uma hora e meia mais ou menos para nos darmos por satisfeitos e fomos pegar estrada para a próxima atração.

 

Círculo Dourado parte 2: Geysir

Na verdade, o nome correto do lugar é Vale Geotérmico Haukadalur. Fica a 60km de Thingvellir, ou cerca de uma hora de carro (passando por mais paisagens deslumbrantes). Lá você vai ver várias fontes de água quente brotando naturalmente da terra.

Circulo Dourado Islandia - Estaçao Geotermal

Algumas delas explodem um jato d’água e são chamadas em português de gêiseres. Mas lá você vê também várias outros afloramentos aquíferos termais bem pacatos, alguns coloridos, de vários tamanhos. O vale é um festival de “poças” com água quase fervente, com temperaturas em torno de 80-90ºC.

Circulo Dourado Islandia - Fontes termais

Cada “poça” dessas é batizada com um nome bem específico lá na Islândia. Uma por uma. E um desses afloramentos de água quente, que costumava explodir bastante há uns séculos atrás se chama justamente Geysir, que em islandês significa “esguicho”.

Circulo Dourado Islandia - Geyser Geiser original

E adivinhem? Foi a partir do Geysir que a palavra gêiser surgiu, em todas as outras línguas do mundo. Um caso de Gillete batizando todas as lâminas de barbear do mundo.

Só que o Geysir mesmo anda dormente já desde 1915. Tirando um ou outro esguicho aqui ou ali, bem aquém da sua potência original (chegava a 70m de altura em seus áureos tempos!), não conte em vê-lo em erupção.

Circulo Dourado Islandia - Campo geotermal geyser

Mas o bom é saber que ali do ladinho, uma outra fonte de água quente, o Strokkur tem erupções garantidas, a cada 5-10min. A água jorra a uma altura de 30m, aproximadamente. E a beleza da golfada de água, que forma uma linda bolha antes de estourar, é estonteante.

Circulo Dourado Islandia - Strokkur Geyser

A gente passou mais de meia hora ali parado, só admirando, filmando, fotografando tudo, em êxtase. São poucos os lugares do mundo onde se vê coisas como essas!

Circulo Dourado Islandia - GeiserStrokkur, prestes a explodir!

E, a propósito, já falei que a visita é grátis?

Circulo Dourado Islandia - Geyser ExplodindoPara vocês terem noção da altura, comparando com o tamanho das pessoas

 

Círculo Dourado parte 3: Gullfoss

Gullfoss fica a somente 10km de Geysir, pouco mais de 10min de carro. Em islandês, a palavra significa “cachoeira dourada”. “Foss” = cachoeira. Aprenda, porque aqui no blog usaremos muito essa palavrinha.

Circulo Dourado Islandia - Fenda geologica Gullfoss

É uma cachoeira gigantesca, mas não é a maior do país. É muito visitada principalmente porque fica perto de Reykjavik e perto de Geysir onde todo mundo vai. O acesso é muito fácil e muito bem sinalizado, ou seja, todo mundo vai lá.

Circulo Dourado Islandia - Cachoeira Gullfoss

Quando a gente diz que ela não é A maior do país, não pensem que é pouco (a maior é a Dettifoss, no norte). O fluxo de água impressiona bastante e o som é ensurdecedor.

A caminhada começa no centro de visitantes e vai percorrendo a lateral, depois desce até bem perto da água (o vapor pode te molhar, atenção!) e depois sobre de volta pelo paredão sob um ângulo que dá uma boa vista panorâmica do rio abaixo.

Circulo Dourado Islandia - Gullfoss Dourada

Há ainda um centro de visitantes com boa estrutura, com uma lojinha de souvenirs e uma cafeteria. Ao longo do caminho letreiros explicam muito bem tudo o que você está vendo. E o melhor, ir e vir por ali é completamente gratuito!

Circulo Dourado Islandia - Cachoeira Gullfoss

Nosso Círculo Dourado

Como a gente estava de carro pela Islândia, tínhamos total liberdade para viajar no nosso ritmo. Então, visitamos Thingvellir depois de termos passado a tarde em Reykjavik (escrevemos um post contando como foi nossa visita à capital da Islândiaclique aqui).

Daí dormimos num camping bem bacana em Geysir, onde a água do chuveiro era termal! Pode? Depois do café da manhã visitamos a região do parque geotérmico e seguimos para Gullfoss ainda de manhã.

Nosso camping em Geysir

Na sequência, fomos visitar o Sul da Islândia, tema do nosso próximo post.

 

Nossas fontes:

Islândia Brasil
Wikipedia – Geysir
How geysers got their names
Dri Everywhere
Contando as Horas
Mikix no Mundo
London, sô!

 

Ahn! Só mais uma coisa!

E se você não quer dormir em camping e está procurando hospedagem na Islândia, não deixe de dar uma olhadinha nos nossos parceiros, o site Booking.com. Se fechar com eles depois de fazer a busca abaixo, a gente ganha uma comissão e você não paga nenhum centavo a mais por isso. Valeu!

 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:6
Posts Relacionados:
13
Jun
2016
6 comentários
  1. Paula Brum
    28/06/2016

    O tempo passa e cada vez comentamos menos, não? Mas isso não significa que goste menos que leio, só que a mania de fazê-lo no smartphone matou muito da interação. Viajei no seu post, nessas fotos excepcionais. Amei tanto que o escolhi para o primeiro Leiturinhas Viajantes do Mochi – claro, pensei em buscar um daqueles de perrengues para o pessoal gargalhar, mas resisti. hahaha!!! BjO!!!

    • Oi Paula,
      Faz tempo que não conto perrengues (na verdade, fazia tempo que eu não contava nada, hehehe)
      Mas muito obrigado mais uma vez, eu amei o projeto e fico muito feliz em vocês terem se lembrado de nós.
      Beijão.

  2. Flora
    28/06/2016

    Seus posts da aurora boreal me fizeram ir pra lá por conta própria e foi demais. Agora graças ao projeto da Paula vocêse vão me fazer ir pra Islandia…

    • Oi Flora!
      A Islândia é um destino muito, muito, mas muito top! Até eu já estou louco para voltar. Fui muito rapidinho. Que legal te ver por aqui. Beijão.

  3. taisa
    25/07/2016

    Nossa, estou viajando com vocês. Pretendo ir para lá em junho/julho. Você acha “tranquilo” ir com uma criança de 2 anos. Ela já provou ser uma otima companheira de viagem, mas só me preocupa subidas e descidas nas cachoeiras etc.

    • Oi Taisa,
      Acho que sim, viu? Vai ter que ficar de olho, mas vi várias crianças passeando por lá. Nos gêiseres, instrua bem para ela não colocar a mão na água. Porque teve adulto queimando a mão lá. Só não conto quem fui.
      Abraços.