O que tem para ver em Copenhagen, Dinamarca

O que tem para ver em Copenhagen? Quais as atrações turísticas principais? Quais são as imperdíveis? Este humilde post tem a pretensão de guiar aquele turista que vai conhecer a capital da Dinamarca pela primeira vez e tem só um ou dois dias para bater perna.

Copenhagen Dinamarca Pequena SereiaA pequena sereia, símbolo da cidade de Copenhagen

Até porque essa foi a nossa realidade. Estivemos lá em Março de 2013, com a missão de descobrir para vocês o que a cidade tem de melhor. E só tínhamos 3 dias! Desafio dado, desafio cumprido. Aí vamos nós.

 

Conhecendo Copenhagen – onde ficar?

Copenhagen é uma grande cidade (mais de um milhão e duzentos mil habitantes segundo a Wikipedia), mas mesmo assim, incrivelmente fácil para se deslocar e para passear. Ela fica à beira mar, no extremo leste da Dinamarca, bem do lado da Suécia. Tem a vantagem de ser plana, perfeita para se locomover de bicicleta.

A zona onde os principais pontos turísticos ficam pode ser facilmente percorrida a pé. Para isso, escolha um hotel dentro da zona indicada no mapa abaixo.

Onde ficar em Copenhagen Dinamarca

 

Como é a mais bem situada, os preços serão mais elevados, só que isso vai te fazer economizar tempo em deslocamento, e dinheiro com transporte público. E olhando assim, pode até parecer que tudo fica pertinho, mas pode ter certeza de que você vai levar uns bons 2-3 dias para explorar tudo o que tem para ver em Copenhagen.

O nosso hotel ficava bem no cantinho dessa zona que delimitamos acima, em København V (onde fica a estação de trem principal da cidade). Veja o post que fizemos com a resenha dessa hospedagem no link:

+ Nosso hotel em Copenhagen: Hotel du Nord

 

Como se locomover em Copenhagen

Apesar de ser uma cidade muito desenvolvida, o sistema de metrôs de Copenhagen é bem simples. Consiste apenas de duas linhas, a amarela e a verde. O sistema está em fase de ampliação, com previsão da construção de mais duas linhas em breve. Por isso mesmo, a cidade parece um grande canteiro de obras!

copenhagen-metro

Repare que a linha amarela tem como ponto final o Aeroporto de Copenhagen, tema de um post que escrevemos há pouco aqui no nosso blog. Veja o link:

+ Como chegar e como sair do aeroporto de Copenhagen

A rede de trens urbanos de superfície (Stog-Metro) e de ônibus, por sua vez, funcionam muito bem, cobrindo todo o resto da cidade. A gente chegou a usar tanto uma quanto a outra. É aquela coisa: pontualidade, conforto e praticidade. Mas a dica aqui é comprar um passe que te permita usufruir do sistema integrado por todo o dia.

copenhagen_stog_metro_districtsMapa dos trens de superfície

As tarifas para os deslocamentos são as mesmas, não importa se você vai de ônibus, trem ou metrô. O que encarece o preço é a distância que você vai percorrer. O aeroporto fica na Zona 4, o centro é zona 1. Quanto mais zonas você quiser atravessar, mais cara é a sua passagem.

Mais um motivo para ficar hospedado na Zona 1, entenderam?

Copenhague Copenhagen Aeroporto Chegar e Sair 6Andando de metrô

Se você está pensando em usufruir do transporte público de Copenhagen, dê uma passadinha no site oficial de turismo da cidade. Eles explicam as várias opções, com o preço de cada uma delas. Veja:

+ Preços e Tíquetes para o transporte público em Copenhagen – site em inglês

Para terem uma ideia, o passe de 24h para as zonas 1-4, custa DKK 80 para adultos (DKK significa coroas dinamarquesas). O bilhete simples (só de ida) entre duas zonas (1 e 2, por exemplo), custa DKK 24. É bom sempre comprar o seu bilhete com antecedência, porque se for comprar dentro do ônibus, direto do motorista, terá que usar somente moedas!

 

O Copenhagen Card

O Copenhagen Card é uma opção de passe para o turista, que serve como ingresso para 72 atrações turísticas e para o transporte público à vontade, dentro do seu período de validade.

Há 4 opções de passe: 24h, 48h, 72h ou 120h, que você pode conferir com detalhes no site oficial:

+ Copenhagen Card: site oficial
+ Tours em Copenhagen com desconto

Se ele é vantajoso? Bem, se você pretendia pagar o ingresso de mais de 2 atrações turísticas em um mesmo dia, com certeza ele já se torna financeiramente lucrativo. Mas o mais importante, é que ele permite viajar livremente na chamada “Região de Copenhagen”, o que inclui o aeroporto. Veja o mapa:

Regiao liberada para o Copenhagen Card

A dica aqui é usá-lo para percorrer as longas distâncias até as cidades de Roskilde ou Hillerød, onde estão outras atrações fantásticas, ou até mesmo para ir até o Aeroporto pegar seu voo de volta para casa. Fica bem caro o bilhete de trem para chegar até essas localidades de forma avulsa.

Copenhagen Card Dinamarca

Para adquirir o seu passe, é só procurar os pontos de venda. Alguns bem fáceis são: no Aeroporto (terminal 3), na estação de trem principal (onde nós compramos), ou em frente ao Parque Tivoli, perto da praça da prefeitura da cidade (Vesterbrogade 4).

Dá até para baixar um app para iPhone ou para Android com todas as dicas. Ele se chama “Copenhagen Card App”.

 

Contratando passeios e cruzeiros com desconto

Olha só o que nós, do blog Andarilhos do Mundo conseguimos para vocês! A oportunidade de contratar passeios e adquirir tíquetes online para desfrutar a linda cidade de Copenhagen.

A plataforma de venda desses tours é da Ticketbar, uma empresa da nossa total confiança. Você compra deles, paga para eles em ambiente seguro e faz o passeio com eles.

E onde os Andarilhos do Mundo entram nessa? Eles nos retornam uma pequena comissão por termos feito a indicação. Sem que você pague nenhum centavo mais caro por isso!

Confira as opções de tours e ingressos a venda em Copenhagen clicando no link – se não clicar no link, a gente não ganha comissão. :˜(

 

Mas que tem para ver em Copenhagen mesmo?

Vou sugerir um roteiro para vocês, que foi mais ou menos o mesmo itinerário que a gente fez. Na verdade, leva-se mais de um dia para percorrê-lo todo, do início ao fim. Mas não faz mal, você pode ir completando por partes, uma atração de cada vez, conforme o tempo que você tem disponível.

Imagine uma linha que liga dois pontos extremos na cidade, as coisas mais importantes vão estar ao longo daquela linha ou próximo a ela. Em Copenhagen, essa linha é um calçadão para pedestres, chamado de Strøget.

O calçadão todo é muito longo e vai mudando de nome, na verdade. Vimmelskaftet, Amagertorv, Ostergade… tudo é a mesma coisa. A gente sinalizou tudo o que falamos aqui no blog neste mapa abaixo. Há outras atrações legais em Copenhagen, mas a gente não conseguiu conhecer todas elas, então decidimos deixá-las de fora desse nosso guia.

Como nosso hotel ficava perto da estação de trem central, vou começar esse roteiro então da esquerda para a direita neste mapa.

 

Parque Tivoli e Copenhagen City Hall 

Essa região é um bom começo simplesmente porque é aqui que começa a rua Strøget. Também porque fica ao lado da estação de trem principal.

A praça da prefeitura (Copenhagen City Hall) em si já vale a visita. Já dá para ter uma noção da imponência e da riqueza do reino da Dinamarca e para ir se acostumando com arquitetura “tijolinho à vista” que domina no país.

Copenhagen Dinamarca Praca da Prefeitura

E, claro, dá para começar a se acostumar com as bicicletas. Elas estão por toda a parte, estacionadas, nas calçadas, presas ou soltas, em estacionamentos próprios ou não. Mesmo sendo inverno, era obviamente o principal meio de locomoção das pessoas.

Na praça, não perca a estátua de Hans Andersen, o célebre cidadão dinamarquês autor de contos de fada. São dele as histórias do Patinho Feio e da Pequena Sereia.

Copenhagen Dinamarca Hans Andersen

O Parque Tivoli, segunda atração mais visitada na cidade, fica bem em frente. É um parque de diversão à moda antiga. Cobra ingresso para entrar e depois cobra separadamente para cada brinquedo em que você entrar.

Tivoli Copenhagen Dinamarca 01

Na época que fomos, infelizmente, estava fechado. Ia abrir apenas na semana seguinte. Então não temos nenhuma foto da parte interna. Mas todos dizem que é bem legal.

+ Parque Tivoli (site em inglês)
+ Um dia no Tivoli, no blog Aprendiz de Viajante

 

A Rua Strøget

Aqui você vai entender qual é a graça de estar numa das cidades mais desenvolvidas, num dos países mais felizes e civilizados do mundo.

Stroget Copenhagen DinamarcaEm sentido horário: Sandro numa lojinha de souvenirs, San Patrick’s day, Vitrine viva com dançarinas e Hare Krishna.

Tem lojas de grife, tem ostentação e tem a cara da riqueza? Tem. Só que tem também gente que está ali trabalhando, tem gente se divertindo, turistas do mundo todo e um ar de simplicidade que só você estando lá para entender.

Copenhagen Padaria Dinamarca Stroget

É como se a riqueza da Dinamarca não estivesse no fato de termos um monte de gente torrando dinheiro em artigos luxuosos. É perceber que cada cidadão ali ganha um salário muito parecido com o outro cidadão do lado. Todos são ao mesmo tempo “ricos”, sem que haja ninguém “pobre”.

Copenhagen Dinamarca Stork Fountain

Alguns pontos de referência são a praça Højbrom, que pode servir como indicação para um desviozinho até o canal mais próximo. Ali ficam alguns castelos, como o Københavns Slot, o Christiansborg Slot e o icônico prédio da antiga bolsa de valores da cidade, erguida entre 1619 e 1640. A torre formada pelas caudas de 4 dragões entrelaçadas é uma obra prima!

Canais de Copenhagen DinamarcaLá no fundo está o prédio da antiga Bolsa de Valres, com sua inconfundível torre ponteaguda

A torre redonda, é outro importante ponto de referência ao longo da região de Strøget. É um antigo observatório astronômico, hoje transformado em museu. Dá para subir até o topo para ter uma vista bonita da cidade, através de suas famosas escadarias em espiral.

Copenhagen Torre Redonda Dinamarca

Mas o nosso principal desvio aqui, foi pegar o metrô na estação Kongens Nytorv, no final da Strøget para chegar até Christiania.

Christiania Copenhagen Dinamarca

 

A praça onde pegamos o metrô (também chamada de King’s New Square) estava em reforma na época da nossa viagem, e ao que parece, até hoje. Christiania, a nação auto-proclamada independente, que sobrevive desde os anos 70 cercada de polêmicas é uma atração à parte. Tanto que mereceu um post exclusivo aqui no blog:

+ Christiania – a cidade livre

Da King’s New Square, dá também para pegar o trem ou o metrô para o Rosenborg Slot, o castelo mais lindo da cidade (na nossa opinião). A gente visitou-o durante uma manhã e também escrevemos um post exclusivo sobre o ponto turístico.

+ Rosenborg Slot

Castelo Rosenborg Copenhagen Dinamarca jardins

#Ficadica: do lado oposto da entrada do Rosenborg Slot, fica a entrada para o principal museu de arte, o “Statens Museum for Kunst“. A gente não visitou, mas se for a sua praia, não perca!

Copenhagen Museu Nacional de Artes Dinamarca 15

 

Nyhavn – o lugar mais simpático de Copenhagen

Aqui eu quero ver alguém discordar. Apesar de ser apenas um simples cais, a profusão de casinhas coloridas, o alto astral, a quantidade de gente bonita e de restaurantes descolados fazem de Nyhavn o lugar para se estar quando se vai à cidade.

Copenhagen Dinamarca Nyhavn

A gente foi lá duas vezes, a propósito, e só não fomos três vezes porque desistimos de fazer o imperdível tour pelos canais da cidade, que sai dali.

Bem, o frio aumentou muito no terceiro dia e o vento era realmente cortante, então achamos melhor não passar trabalho. Como se diz por aí, é bom deixar sempre um motivo para retornar um dia.

Tivemos que almoçar, evidentemente, nem que fosse só para experimentar um pouco da culinária típica do país. Nossa escolha foi logo o primeiro dos restaurantes, o Barock. Ambiente simpático e a comidinha até que tinha um preço razoável para os padrões escandinavos, considerando sua localização.

Restaurante Barock Copenhagen Dinamarca

A refeição foi uma degustação de peixes à moda norueguesa: molhos agridoces, cortes crus marinados em temperos ácidos e outras esquisitices (até que gostei, viu?) e para o Sandro, uma porção de camarões frescos servida fria com guacamole. Parecia mais uma salada (acho que era). Carlsberg para acompanhar, óbvio!

Copenhagen Dinamarca Nyhavn

Não foi a melhor comida do mundo, mas foi bem típica. Vimos muito disso depois durante a viagem.

 

Arredores de Amalienborg

Amalienborg é um conjunto de palácios, onde fica a residência de inverno oficial da família real dinamarquesa. A gente escolheu visitá-lo por dentro, dentre as tantas atrações que o nosso Copenhagen Pass dava direito.

Copenhagen Amalienborg Dinamarca

Na parte onde a família fica de verdade, claro que não dá para entrar. A gente acaba é visitando apenas alguns salões decorados para ilustrar como seria a coisa na parte “verdadeira”. É como se o Rosenborg mostrasse como era a vida dos monarcas do passado, enquanto que Amalienborg mostra a vida dos monarcas de hoje.

Copenhagen Dentro de Amalienborg Dinamarca 20

Na parte externa, o legal é a distribuição octogonal da praça principal, onde fica a estátua equestre de Frederik V. Em volta dela, dá para ver a marcha da guarda todos os dias das 11:30h às 12:00h (saem de Rosenborg até chegar em Amalienborg). A troca de posto acontece a cada 2 horas.

Copenhagen Dentro de Amalienborg Dinamarca

Estando no centro da praça, dá para ver 4 edifícios praticamente idênticos em torno do monumento: os palácios de Christian VII, Christian VIII, Christian IX e Frederick VIII.

Copenhagen Frederik V Dinamarca

A cabeça do cavalo aponta na direção da incrível igreja de mármore (Frederik’s Church). Por fora ela parece imensa, mas por dentro ela é aconchegante e muito bem decorada.

Igreja de Mármore Copenhagen Dinamarca

Copenhagen Interior da Igreja de marmore Dinamarca

Atrás do cavalo, na direção de mais um dos canais da cidade, fica a Opera de Copenhagen, que também não tivemos tempo de conhecer.

Copenhagen Opera Dinamarca

Serviço

Amalienborg
Site Oficial
Tabela de Preços e Horários

 

Kastellet e a Pequena Sereia

Depois de conhecer Amalienborg, a jornada está perto de chegar ao fim. Era inverno quando estivemos na cidade, então as áreas verdes estavam, na verdade, cinzentas e cobertas de neve. Mas mesmo assim a gente curtiu caminhar em torno da fortaleza Kastellet.

Copenhagen Kastellet Dinamarca

Kastellet é um conjunto de edifícios que formam uma fortaleza em formato de estrela. Há vários canais circundando o local, que se abre em diversas pontes, portais, muralhas e fortificações.

Importante avisar uma coisa: olhando no mapa, o lugar parece pequeno, mas na verdade, entre uma ponta e outra, você tem que percorrer um quilômetro ou até mais. Por causa das pontes, muitas vezes o caminho que você imagina em linha reta, na verdade não existe e você tem que dar voltas e voltas para achar a saída.

Copenhagen Kastellet com Igreja de São Albano Dinamarca

Quando é verão, deve ser melhor, porque o vento que sopra do mar consegue fazer a sensação térmica ser uns 10 graus menor do que a temperatura real!

Tem algumas belas estátuas como a Valkíria e a Gefionspringvandet (que representam personagens da mitologia nórdica).

Copenhagen Valquíria Dinamarca Esplanaden

Tem algumas igrejas como a de São Albano e como a Kastelskirken. Mas mais cedo ou mais tarde você vai acabar chegando mesmo é na principal atração turística de Copenhagen: a pequena sereia.

Pequena Sereia Copenhagen Dinamarca

Já vou avisar: não se desaponte. Ela é mesmo bem pequena (em tamanho real, como se fosse uma mulher baixinha). E o cenário do entorno não ajuda muito nas fotos, na minha opinião. E sempre vai ter um monte de gente para disputar espaço contigo na hora do clique.

 

Mas chegar até ali significa que você terminou a sua caminhada pelas principais atrações da cidade de Copenhagen. É hora de pegar um ônibus, ou trem, ou metrô e voltar pra casa de cabeça erguida e missão cumprida.

 

Banner Horizontal Andarilhos Boreais

Clique no banner acima para ler mais posts sobre a nossa jornada pela Escandinávia.

E se você está planejando visitar Copenhagen e precisa de um hotel, tente pesquisar no site do Booking.com. Mas a gente só ganha comissão se você fechar sua reserva depois de ter clicado em um dos links aqui do blog. Se você não achou um link, olha aqui um: hotel na cidade de Copenhagen!!!

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:15
Posts Relacionados:
06
Oct
2014
15 comentários
  1. Paula Brum
    09/10/2014

    Gleiber, Gleiber… Nunca, em tempo algum, tive uma vontade especial de conhecer Copenhagen, até ler seu relato e ver suas belas imagens. Nunca! Pois bem, começo a me imaginar por essas ruas, fotografando casinhas coloridas…. sempre começa assim!! Relato encantador, meu número. Parabéns pela leveza e pelas imagens, sensacionais.

    • Oi Paula,
      Que bom te ver por aqui… E que legal que você gostou do post. Copenhagen é tão linda… Tão legal… E eu até estava achando que não tinha feito jus à beleza da cidade nesse post (achei que ficou meio “listão”, hehehe). Ainda bem que você gostou! Tô te devendo uma visita lá no seu blog, né? Bjim e obrigado!

  2. Fernanda Scafi
    19/10/2014

    Eu estive em Copenhagen no século passado!!! heheehe e apesar de fazer tanto tempo do meu intercâmbio no interior da Dinamarca, tudo é tão lindo por lá que fiz questão de fazer posts mesmo bem atrasados rs! O Tivoli é LINDO por dentro e super recomendo a gliptoteca Carlsberg! http://taindopraonde.blogspot.de/search/label/Copenhagen

  3. […] a viagem pegamos dicas do Andarilhos Pelo Mundo, do Turista Profissional e do Blog Colagem – para as dicas com […]

  4. marcinha
    01/11/2015

    devidamente anotado …estaremos indo em maio 2016 pegar um cruzeiro…o que entendi bem…o point é ficar em nyhavn…e ja estou reservando hoteis p esta banda…que fica no meio de tudo…muito obrigada…..
    um beijo no coração

  5. Estive em Copenhagem, novembro último, na abertura do Tivoli para a temporada de Natal. Lindo! Gostei bastante do ” Andarilhos…” Textos leves, boas fotos, boas escolhas, simplicidade, elegância e informações relevantes.
    Boas viagens para nós em 2016.

  6. Cássia Queiroz
    31/08/2016

    EXCELENTE relato!!!!! Irei à Escandinávia em maio de 2017 e seu texto vai ser meu guia. Muitíssimo obrigada.

  7. Denise
    15/01/2017

    Olá Gleiber,
    Cheguei até seu post através do Google e fiquei muito contente com seu post: foi o mais completo que encontrei até agora sobre Copenhague. Iremos fazer um cruzeiro pelo báltico no verão, partindo de Copenhague e como chegaremos 2 dias antes da partida utilizaremos suas dicas sobre a cidade.
    Parabéns pelo excelente post.

  8. Nati Laurindo
    01/02/2017

    Olá, Gleiber! Meu marido e eu moramos em Berlin, e vamos viajar para Copenhagen no próximo dia 17/02 para comemorarmos nosso terceiro aniversário de casamento. Posso dizer que o seu post nos ajudou muito a decidir o nosso destino, pois devido ao inverno rigoroso na Europa, e o pouco tempo que temos agora (apenas um fds), ficamos indecisos sobre a viagem. Obrigada pelos detalhes e pelas dicas, já anotei tudo para facilitar nosso passeio! Vou fazer um post no meu Blog também, e darei todos os créditos do nosso roteiro para vocês. Obrigada! Abraços

  9. ANA LUIZA SOUZA
    08/02/2017

    Olá Gleiber!
    Adorei o post!
    Me tire uma duvida, se puder. Pretendo passar um dia em Copenhaguen, lá pro dia 05/03/17. Queria que meu sogro conhecesse a neve (não necessariamente caindo, mas um lugar branquinho). É possível encontrar essa paisagem lá?
    Meu filho de 4 anos estará conosco. Poderia me dar um pequeno roteiro de 1 dia para que ele também aproveite?
    Desde já agradeço muito!
    Abraços,
    Ana

    • Oi Ana Luiza
      As chances são boas nesta época. Mas nunca há como ter certeza absoluta.
      Não saberia dar dicas para passeios com criança, infelizmente.
      Abraços.