Jeitos de viajar: cada um com o seu

Depois de muitas discussões aqui no blog, achei que era hora de falar um pouco sobre os diferentes gostos e estilos de viajante. Porque vocês não tem ideia de como uma questão tão simples como essa pode gerar tantos debates e divergências!

Skogafoss Cachoeira IslândiaSkogarfoss, na Islândia

Na verdade, eu até que gosto de uma discussão. Acho que ajuda a gente a mudar de opinião, a arejar as ideias. Só fujo da raia mesmo quando vejo que a coisa virou barraco. Felizmente, acho que aqui no blog uma coisa assim nunca aconteceu.

 

Que viajar seja uma paixão para muita gente, isso não é nenhuma novidade. Vejo às vezes verdadeiras declarações de amor das pessoas por cidades, pontos turísticos e museus. E quando fulano ousa dizer que não gostou daquele lugar que é idolatrado pelo siclano… Sai de baixo!

 

Blogueiros diferentes => Viagens diferentes

Como blogueiro, eu obviamente adoro ler outros blogs por aí e já fiz algumas amizades fantásticas graças à comunidades de sites de turismo. E já reparei uma coisa, nunca ninguém viaja exatamente igual à gente aqui do Andarilhos do Mundo.

Placa para o castelo de BranTem castelo? Estou indo!

Não estou falando que a gente viaja melhor ou de forma mais inteligente, ou que fazemos o roteiro mais “correto”. De forma alguma! Até porque vivo contando as burradas e as furadas em que a gente se mete.

Foto Jacu lago SnagovUma indiada inesquecível na Romênia: vale a pena ler.

Mas é que o nosso estilo e o nosso gosto é necessariamente diferente do estilo e do gosto do outro blog vizinho. Isso porque somos pessoas diferentes, ué. Nada mais natural.

Vamos a um exemplo. Acabei de ler um post do meu amigo Thiago Khoury do blog Rodei. Ele esteve em Dublin, assim como a gente. E apesar de incluir a Christchurch Cathedral na lista das 7 atrações para visitar na cidade, ele diz que “dispensa” Dublinia, um museu que conta a história medieval da cidade.

Acontece que Dublinia foi a primeira coisa que eu quis conhecer em Dublin! Quando li o comentário do Thiago, percebi um ar de deboche e pensei: “Que filho da mãe! Atrações medievais são as minhas preferidas!!!” Mas veja só… De repente caiu minha ficha: não é todo mundo que gosta de coisas medievais, né não?

E cá entre nós, Dublinia ficou mesmo aquém do que eu esperava. 😛

 

Como achar o blog que é a minha cara?

Mas não perca as suas esperanças, deve haver algum blog com o estilo de viajar parecido com o seu. De repente, pode até ser o Andarilhos do Mundo! 🙂 A dica aqui é dar uma lida na guia chamada “Quem somos“, “Sobre” ou “Quem Escreve“, que fica geralmente no menu principal, bem no topo das páginas.

Nós, por exemplo, achamos nosso gosto por destinos parecido com o gosto do Róbson Franzói, do blog Um Viajante. Tem uma diferença, claro. As fotos dele são infinitamente mais bonitas que as nossas. Mas é aquela coisa: posso copiar o roteiro dele, que vai ser garantia de satisfação.

Por outro lado, tem blogs que eu adoro ler, mas que preciso fazer várias adaptações para poder aproveitar as dicas. Querem outro exemplo? A gente simplesmente não consegue gostar tanto de arte quanto deveria, então a gente segue à risca as dicas da Patrícia, do Turomaquia, mas tiramos alguns museus do roteiro…

Museu Larco Lima Peru 10Até gosto de museus, mas os históricos, antropológicos, culturais.
Imagem do Museu Larco, em Lima

E tem aqueles blogs que fazem coisas que a gente nunca faria e que gostam de viajar para lugares que a gente nunca iria (bem, acho que não tem nenhum lugar que eu nunca iria, na verdade…). Mas daí se eu cito um blog desses aqui, a pessoa pode até ficar ofendida, né?

 

Por que se ofender quando o assunto é viagem?

Quando duas pessoas gostam da mesma coisa, o diálogo e a identificação são imediatos. E a harmonia surge naturalmente. Mas prepare-se para a discórdia completa quando alguém adora um lugar e outra pessoa detesta.

E vou usar como exemplo um lugar que exemplifica com perfeição essa questão: São Paulo. Eu não gosto. Ponto final. Sei que há atrações legais na cidade, bairros legais, ruas legais, restaurantes legais. Mas a cidade, como conjunto, como lugar, não me agrada, gente! E, fala sério, por que eu tenho que gostar?

Sou uma pessoa que pega as férias para ir para a Romênia, para a Islândia, para a Ilha de Páscoa e até para o Jalapão! A propósito, você já ouviu falar do Jalapão? Não sabe o que está perdendo.

Trilha da serra do espirito santo Jalapao 08

O que isso quer dizer sobre o nosso estilo, o nosso gosto para uma viagem? O Rafael Leick do blog The Way Travel deixou um comentário num post que escrevemos sobre os fiordes da Noruega que resume tudo:

“Gleiber, que máximo esse passeio! Fiquei morrendo de vontade de fazer. Me deu a mesma vontade de quando li seus posts sobre a Escócia, quando estava planejando minha viagem pra lá. Fotos lindas, paisagens incríveis e a sensação de isolamento…”

Eu também adoro as viagens que o Rafael faz (se bem que eu não sei se eu animava de fazer aquele lance de trabalho voluntário…). Detalhe: sei que ele adora São Paulo! Mas o que quero comentar aqui é justamente o ponto em comum que existe entre os lugares que escolho para viajar: a sensação de ISOLAMENTO.

Norway in a Nutshell Fiorde

Gente, parem e pensem! Tem como alguém como eu poderia ser feliz em São Paulo? Eu gosto de mato, de montanha, de praia deserta… Fui lá na praia do Francês, em Maceió e saí correndo! Morro de medo de multidão. Nunca tive coragem de fazer cruzeiro…

Dubrovnik Croácia povo na ruaSó essa aglomeração aí já me deixa tenso…

Queria entender por que alguém que gosta de São Paulo fica bravo se EU não gosto de São Paulo. Por que alguém fica bravo comigo se EU gosto de azul, quando a pessoa gosta de vermelho? Por que as pessoas sentem como agressão pessoal quando alguém tem uma opinião diferente? A gente fica menos amigo por causa disso?

 

Conclusão: cada um com o seu cada um!

Gente, na minha humilde opinião, vocês devem ler os blogs de viagem como forma de saber o ponto de vista de uma outra pessoa sobre aquele determinado destino. Mas lembrem-se sempre de que às vezes você vai ter uma visão completamente diferente quando chegar lá.

Para melhor e para pior. Daí você desiste de ir a Zagreb, na Croácia, porque a gente não gostou de Zagreb (nosso post). Daí vem o blog Felipe, o pequeno viajante, que adorou Zagreb (post deles). Vocês tem que ler esses artigos já analisando se o seu perfil é mais o nosso ou o deles. E, principalmente, ver os motivos que nos levaram não gostar do lugar.

Lima é o meu principal dodói. Eu não gostei nada da cidade e muuuita gente ficou brava com isso. Mas eu explico bem os motivos da nossa experiência ter sido ruim. Porque acho que se você viajar preparado, vai pode evitar as furadas e curtir a cidade. Então não é que Lima seja ruim! É só o relato da nossa experiência ruim.

E acho que é assim que vocês deveriam refletir quando leem qualquer outro blog. Vocês podem não amar o lago de Bled, que para mim é um dos lugares mais lindos do mundo. Vocês podem não dar tanta bola assim em visitar Machu Picchu vazia (algo que era super importante para a gente).

Castelo e Lago Bled Eslovenia 15Bled… e um suspiro…

Vocês podem dar o azar de chegar no lago Ness e estar um temporal (como aconteceu com o Thiago, do blog Rodei), fazendo-o desperdiçar um dia inteiro de viagem!

Não me entendam mal. Não acho que ler um blog de viagem seja algo inútil. Mas só tentem se colocar no lugar da pessoa que está escrevendo e imaginar se vocês, vivendo a mesma experiência, teriam a mesma opinião.

E aqui entre nós… Se o blogueiro não escreve a sua opinião e nem descreve a própria experiência, então esse blog é muito chato, né não? Esses, eu nem leio!

 

Vamos debater mais? Usem e abusem da caixa de comentários. Adoro!

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:59
Posts Relacionados:
22
Oct
2014
59 comentários
  1. Patricia - Turomaquia
    22/10/2014

    Me emocionei ao ler teu post, brigaduuuu 🙂

    • Oi Patrícia! Na verdade, na verdade, acho que nem tiro tanto os museus do roteiro assim. kkkk O museu Larco mesmo, fui por sua causa. E adorei! 🙂

  2. Você disse tudo! E que alívio ler tudo assim, de forma tão clara! 🙂

    É sempre bem complicado quando vc tem uma opinião contrária: detestou uma atração que todo mundo adora! Mas eu concordo plenamente: cada um tem o seu estilo de viajar, suas prioridades e fora que viagens são momentos e experiências! Não será a mesma coisa se vc pega a mesma atração em pleno verão, lotada de turistas, debaixo de sol, do que em um dia bucólico de outono, por ex…A sua própria percepção pode mudar!
    Ainda bem que existem tantos blogs, para podermos nos identificar e seguir as dicas de alguns! Gosto muito do seu, por ex! 😉
    Aliás, de onde é a primeira foto da cachoeira? Linda!
    Um abraço

    • Oi Sut-Mie! Bem isso, bem isso! Se a gente mesmo pode mudar de opinião sobre uma mesma atração imagina pessoas diferentes! Gosto muito do seu blog também e fiquei muito feliz de você ter aparecido por aqui. 🙂 Sobre a cachoeira, fica na Islândia, é a Skógarfoss. Bem o país que mais amei conhecer nesse mundo (se bem que a Escócia e a Grécia quase empatam…) Bjim.

  3. Blog da Glacy
    22/10/2014

    Curti demais o que foi escrito no post e, saber que são de Porto Alegre já me identifiquei, somos blogueiros vizinhos, simpatizei de cara!! Parabéns!

    • Oi Glacy,
      Fui conhecer o teu blog, afinal, somos vizinhos, né? E tu vês… Tu já trazes outra motivação e outro estilo completamente próprio e só teu de viajar! Adorei! Mas não que tivesse coragem, kkkkkk Beijos e seja sempre bem vinda por aqui.

  4. Mariana Yusim
    22/10/2014

    Muito legal, Gleiber. É bem isso mesmo. 🙂
    Ah, e o Jalapão é realmente sensacional, né? <3
    Vou dar uma mergulhada no seu blog, temos estilos bem parecidos.
    Um Beijão!

    • Oi Mariana,
      Muito obrigado por dar uma passadinha por aqui. Concordo contigo. Adorei o seu blog também e temos estilos bem parecidos mesmo! E sobre o Jalapão, só não precisava daqueles mosquitos. Aí sim eu voltava lá todo ano! Bjim

  5. Show. Por isso é que legal ler vários blogs (até mesmo sobre um mesmo destino) e ir juntando as informações que mais interessam. Ao invés de buscar roteiros prontos de viagem, o leitor deve usar os blogs para construir seus próprios roteiros, e só assim, poder viver suas próprias experiências e descobertas! Também quero saber onde é a primeira foto, demais!!! Abraços.

    • Oi Fábio,
      É a Skógarfoss, uma cachoeira que fica no sul da Islândia. Esse país é bem o meu número… Muito bom você ter comentado isso, porque essa dica não está lá no texto. Tem que pesquisar vários blogs e das diversas opiniões, construir um roteiro personalizado. Deixando espaço para umas aventuras para onde ninguém foi também, né? Obrigadão por aparecer. Abração!

  6. Flávia Peixoto
    22/10/2014

    adorei!!!!!! Por isso leio o seu blog!! rs Também tenho várias discussões sobre blogs.. pessoas que não entendem que é opinião e que opinião é algo muito pessoal.. Um dos posts que eu mais comento é sobre o de Noronha que eu não recomendo pra crianças.. aí vem um monte de pai e mãe dizendo que vale a pena e blablablabla.. só que é aquilo.. eu não acho que vale, eu gosto de fazer coisas que não dariam com elas, como uma trilha de 4 horas sobre pedras e cheia de piscinas naturais que tem lá.. e eu ri mais ainda quando vc falou de lugar como São Paulo.. tb não curto.. assim como prefiro as praias isoladas do Rio.. Fora que acabei de fazer um post falando sobre Key West e um pôr do sol que não bomba mas é o melhor de lá.. enquanto tem outro que bomba e é lotado de turistas e atrações.. coisas que eu fujo sempre.. rs Beijos e saudades

    • Oi Flavinhaaaaa. Saudades de ti. <3
      Mas então... A gente que dá a cara à tapa e diz na lata a nossa opinião, depois tem que aguentar as consequências, né não? Mas no fundo, acho que a graça é justamente essa, poder debater, ouvir o outro lado também, saber porque a outra pessoa tem uma opinião diferente. Lembra que uma vez eu te pedi uma foto do Maracanã lotado para dizer que eu tinha medo de multidões? Se bem que com o estádio reformado agora, talvez eu até tivesse coragem de arriscar! Bjão!!!

  7. Gleiber,

    Muito legal o post. Realmente, que graça haveria se todos os blogueiros tivessem a mesma opinião? Aliás, quando li seu post sobre Zagreb, pensei exatamente nesse aspecto – como era interessante duas visões totalmente diferentes sobre a capital da Croácia, já que acabei gostando bastante da cidade.

    E que maldade com os leitores não ter identificado a cachoeira de Skógarfoss na Islândia na primeira foto… (rs) Um dos lugares mais bonitos em que já pisei.

    abs.

    • Oi Marcelo,
      Pois é né? Como é que não reconheceram? Mas só de você ser um “Icelander” já fiquei fã do seu blog! Mas fiquei com pena quando li lá que não deu para ir em Plitvice. Boa desculpa para voltar à Croácia, né não? Eu também deixei uns pontos pendurados para poder voltar à Islândia um dia… Abração

  8. Elaine Castro
    23/10/2014

    Muito massa! Vivemos isso dentro de casa mesmo… Marido ama a época medieval, nas viagens quer ver os castelos, as igrejas, as espadas. Passa horas com os fones nas atrações, querendo saber cada detalhe histórico do lugar. Eu já não gosto tanto. Em compensação, sou apaixonada por São Paulo e ele, que morou lá a vida toda, não conseguia entender o motivo. Legal disso tudo é que acabamos cedendo e aí conhecemos lugares incríveis, que não estariam no roteiro se não fossemos juntos.

    • Oi Elaine,
      Só muito teu fã. Quer dizer… Era. Agora que descobri que você gosta de São Paulo, estamos fadados a nos odiar para sempre!
      kkkkk Zoeira, né?
      O que seria do azul se todos gostassem do rosa?
      E sair da zona de conforto é o desafio para conseguirmos crescer na vida. Eu mesmo já tive que ir a São Paulo algumas vezes e já fui a lugares e atrações legais por lá.
      Um beijão.

  9. Post bem legal, Gleiber! Normalmente eu mesmo preparo meus roteiros, do jeitinho que eu gosto (com bastante estádios, se possível hehehe), mas admito que nem sempre tenho paciência/tempo pra fazer e acabou lançando mão dos blogs que eu curto (Andarilhos inclusive). Mesmo quando entro em furada, acabo ganhando uma história – normalmente engraçada – pra contar. Viajar é bom demais, não importa como.
    Abraços!

    • E aí, Gustavo!
      Fazia tempo que não aparecia, hein? (eu também ando sumido, confesso)
      Mas falou tudo. Acho muito massa isso que você faz de conhecer sempre os estádios. Cada um vai atrás da sua paixão e no fim, todo mundo se diverte. Assim é que é bom.
      Abração

  10. Rafael Carvalho
    23/10/2014

    Muito legal, Gleiber, parabéns 😀 Adorei!

    • Oi Rafael!
      Que legal que gostou, cara. Seu blog é um dos meus preferidos no mundo, viu?
      Abração.

  11. Flávia Peixoto
    23/10/2014

    Claro que lembro.. mas assim.. Maracanã lotado eu adoro rs mas é outra paixão.. pq é o tipo de coisa que só apaixonada mesmo.. rs Sim.. tb adoro o debate, mas tem gente que não admite que outros tenham outra opinião.. e o mais fascinante dos blogs é exatamente isso.. opinião.. beijos e adorei sua visita lá :*

  12. Tatiane Dias
    23/10/2014

    Pode aplaudir?!

    Adorei o post. Eu leio mais blogs que tem relação com o meu estilo de viagem, mas volta e meio pego um diferente pra ver a opinião da pessoa. Pra viagem do Peru li tudo do Andarilhos e foi assim que não caí na armadilha de alugar carro na cidade.

    😉

    • Oi Tatiane!
      Viu? Tá vendo? Ver opiniões diferentes também é saudável. Obrigado pela visita. Adoro seu blog também, viu?
      Bjim

  13. Graça Leite
    23/10/2014

    Adoro o blog!No início do mês de setembro, agorinha mesmo, fui conhecer o Peru.Praticamente “estudei” tudo no blog rsrsrs.Foi uma viagem maravilhosa. Muito agradecida por todas as dicas. Ah eu adorei Lima rsrsr Brigaduuuuu!

    • Oi Graça! Muito obrigado por contar para a gente. 90% das pessoas gostam de Lima, viu? A gente é que é chato! Abração.

  14. Ótimo post Gleiber!!!

    Tem duas coisas que eu não aguento, uma é “Se você não foi para X lugar, então você não foi a Paris!” e outra é “Cinco dias não dá pra ver nada em Moscou!” – Aff! Será que é tão complicado assim entender que viagens quase nunca são iguais e que podemos aproveitar lugares iguais (se é que os lugares são sempre iguais) de forma diferente?

    Muito boa a sua reflexão!

    Beijo enorme!

    • Oi Natália!
      Então… Essa do número de dias em cada lugar então… Nem me fale! Eu sempre tento viajar mais devagar, ficando mais tempo em cada cidade… Mas nunca me aguento. Lembro que tirei 3 dias para Copenhagen (todo mundo diz que o mínimo é 5 dias!) e daí no 3o dia alugamos um carro para fazer uns bate-volta nos arredores, porque já tínhamos ido naquilo que a gente queria ter ido… Daí se eu dou a dica “2 dias é suficiente”, sei que não vai ser suficiente para 90% das pessoas. Vai ser suficiente só para nós, Andarilhos do Mundo e uma meia dúzia de outros loucos que também são “Fast Travellers Felizes” que nem a gente. Então se eu conheço um lugar em 3 dias, já recomendo que as pessoas fiquem 6! kkkkkk Abração, obrigado pela visita, pelo comment e pelos compartilhamentos. Te adoro.

  15. Rafael Leick
    24/10/2014

    Hey, Gleiber! Que post legal! =)

    Valeu pela citação. Suas viagens continuam me inspirando 😉
    E suas fotos são sim muito boas. Elas mostram mais o real, o que eu, particularmente, também gosto muito de ver rs
    A experiência voluntária foi a minha melhor experiência de viagem. Mas não sei mesmo se seria sua vibe hehehe

    E ó, eu tenho o mesmo gosto pra viagens, mas amo SP… Só dizendo hahahaha Tô te enchendo. É perfeitamente natural não sentir conexão com algumas cidades. As pessoas não acreditam que eu não gostei de Paris. Enfim. Ainda tô enrolando pra escrever esse post porque serei apedrejado =P

    Razô querido.
    bj

    • Oi Rafael,
      Eu também não gostei muito de Paris. Na verdade, acho que não gostei tanto quanto deveria, ou não gostei tanto quanto achava que ia gostar. Sei lá. É tipo, era para eu morrer de amores, mas eu acabei morrendo de amores por Londres e por Praga, e daí Paris ficou no chinelo… kkkkkk Mas claro que eu nunca escrevi um post sobre isso pelo mesmo motivo.
      Abração.

      • Rafael Leick
        25/10/2014

        Tipo isso mesmo! =P
        Depois de Londres e Praga… E Berlim… E Madri… E tantas outras… Paris fica no chinelo! 😉 Qualquer hora, vou acabar escrevendo esse post. =)
        bjs

  16. Muito bom Gleiber, adorei. Parece óbvio mas não é pra muita gente! Cada um gosta de uma coisa…eu não sou mochileira, não fico em albergue, não tenho vontade. Tem gente que ama viajar assim. Também adoro uma praia deserta, quanto menor a infra-estrutura da praia, melhor. Não me importo de ter que levar tudo. Uma das minhas melhores amigas é o oposto, ela adora praias urbanas, quer sentar na praia num restaurante e ter tudo ali: comida, banheiros, recreação pros filhos, piscina, o que for. Nós somos muito amigas mas sabemos que não vamos combinar viagens pra praia 😉

    • Pois é, Lu…
      E porque duas amigas com gosto diferentes vão ser menos amigas, né? É igual essa coisa das eleições… Opiniões diferentes, mas a amizade e o respeito deveriam sempre estar acima dessas coisas. Se bem que viajar junto com alguém que quer fazer o contrário do que a gente gosta, não rola mesmo. Um beijão e estou louco para fazer a mesma viagem que vocês fizeram para o Canadá, a propósito!!!

  17. Jr Caimi
    24/10/2014

    Que post lindão Gleiber. Tem tudo a ver com o que eu acho sobre as viagens, cada um fazendo aquilo que gosta, sem ter destino certo ou errado. Mandou bem!!!

    • Valeu, amigo!
      Sou dos que defendem a diversidade! 🙂
      E ainda quero fazer uma trip de bike. Acho que curtiria!
      Abração.

  18. Celina Martins
    25/10/2014

    Também adoreeeeei! Eu às vezes sou paradoxal quando viajo. Adoro museus mas… quando tenho pouco tempo na cidade, fujo deles pois sei que sou capaz de perder um dia inteiro dentro de um. Também detesto multidão e por isso amo viajar no inverno. Por outro lado, até curto Londres entupida de gente sem deixar de amar loucamente Edimburgo bem mais tranquila.
    beijokas

    • Oi Celina!
      Que saudades de ti! Um dia ainda passo uma semana em Londres contigo como minha guia!!! (meu sonho).
      Pois é… Apesar de não gostar de multidões, me senti em êxtase caminhando por Southbank em Londres ano passado durante aquela feirinha de domingo à tarde, em pleno verão. Vai entender…
      Beijos!

  19. Laura Botton
    25/10/2014

    Adorei o post, Gleiber!! É exatamente isso, cada pessoa tem uma forma de enxergar os lugares que visita. E ainda bem que existe essas diferenças, né? Eu, particularmente, adoro ver as opiniões das pessoas em relação aos lugares que visitei ou vou visitar, principalmente aquelas opiniões diferentes das minhas, acho legal tentar ver um outro lado que não foi aquele que me chamou mais a atenção.
    Apesar de, como tu, eu também não saber se existe algum lugar no mundo que eu não queira conhecer, sempre existem aqueles lugares que a gente se identifica mais e, dentro desses lugares, passeios que são mais a nossa cara. Também acompanho vários blogs, mas na hora de organizar a viagem, sempre tento observar se o estilo da pessoa que escreve é parecido com o meu e aprendi isso errando, depois de fazer alguns passeios que não gostei muito por conselhos de algumas pessoas ou blogs.

    • Oi Laura,
      Que legal te ver por aqui. Adoro seu blog, a propósito (não sei se já te disse isso!). Mais importante do que ter opinião é saber acolher, respeitar e tirar algo de útil de todas as opiniões. Beijos e muito obrigado pela visita!

  20. Vaneza Narciso
    26/10/2014

    Gleiber,

    E graças a diversidade de gostos, temos muita informação para planejar as melhores viagens dentro do nosso estilo. Mesmo de um relato contrário ao meu gosto de viajar posso tirar algum proveito: reafirmar meu estilo próprio de viajar. Ex.: não tenho vontade de conhecer a Disney, mas quando estive em Paris me disseram que a Eurodisney era imperdível. Fui e achei legalzinho…rs. Enfim, a Disney não faz meu tipo e pronto.

    Parabéns pelo texto e sucesso!

    • Oi Vaneza
      Então… até os relatos das pessoas que gostam de coisas diferentes da gente servem para alguma coisa. É só saber aproveitar a informação corretamente. A propósito, gostei da Eurodisney (nos divertimos muito!), mas também não é, assim, imperdível, hehehe.
      Abraços e obrigado.

  21. Claudia Beatriz
    29/10/2014

    Post ótimoooo Gleiber… sabe que eu escrevi um post nesse estilo lá em 2011, porque o povo queria ditar como eu tinha que viajar porque eu falava em viajar Bem e Barato. Vi que esses conceitos são bem diferentes e minha enfase é sempre no BEM e não no barato hahah enquanto de muita gente é o contrário. Eu acho ótimo que tenha tanta gente diferente e com o tempo a gente vai se identificando com um ou com outro né? É possível ver o destino de vários ângulos diferentes e tentar fazer as melhores escolhas pro nosso jeito. Em tempo, apesar de ser do Rio e sempre recomendar o Rio primeiro pra qq pessoa que vá ao Brasil, eu adoro São Paulo, mas foi um amor que demorou pra acontecer… foi bem aos pouquinhos hhahah, mas eu adoro metropoles em geral, confusão, barulho então acho que isso facilitou.

    • Oi Cláudia!!! Que legal você por aqui… Eu, inclusive, tenho muita dificuldade em falar sobre orçamento em viagens. Justamente por isso… As pessoas são tão diferentes, né? Como fazer para agradar a todos, né? Mas deixo essa de metrópoles para ti. kkkkkk (se bem que eu adoro Londres!). Bjim.

  22. Mandou bem, Gleiber!!
    Cada um tem o seu jeito de viajar, suas preferências.
    beijos
    Ale

  23. Robson Franzói
    02/11/2014

    Muuuuito bom Gleiber!!!! Nossa, concordo com tudo!! Adoro os seus posts e realmente temos um gosto parecido por destinos… Já li mil vezes seus posts sobre a aurora boreal e morro de vontade de fazer essa viagem… uma hora vai vai rolar!! Ahhh ano que vem deve rolar Machu Picchu, que já li tudo por aqui…. 😀

    Que bom saber que curte o blog e as fotos, sempre fico feliz quando alguém fala isso!! 🙂 Mas suas fotos são ótimas… Muito bom, é isso aí… Abraçooo!!!

    • E ai, rapaz. Achei que você não ia aparecer nunca. Sobre os destinos que curtimos em comum, vou seguir seus passos no Atacama, com certeza! Os seus posts e do Rafael ficaram demais. Um abração.

  24. Jaqueline
    03/11/2014

    Oi, Gleiber querido! Saudade de vc!!! Adoro ler o que vc escreve, e amei esse post, que vê não encontro de muita coisa em que eu acredito sobre a individualidade de cada um, e não só sobre viagens! Não é maravilhoso que o mundo seja cheio de pessoas tão diferentes??? A gente ama viajar, mas ultimamente anda meio enrolado por aqui, então viaja nos seus posts, nas suas fotos, planejando, quem sabe um dia… Beijão!!!

    • Oi Jackie!! Que legal que você veio aqui dar um oi. Sinto uma saudade imensa de vocês… Logo logo vocês dão um jeito de levantar voo de novo aí por esse mundão velho e sem porteira! Um beijão pra ti e pra família…

  25. Cris Marques
    03/11/2014

    Gleiber querido, que ótimo texto! Vivo em universos paralelos com minhas viagens… hehe Ora estou na estrada pegando carona, fazendo artesanato, trabalhos voluntários, viajando sem nenhum roteiro e, em outros momentos estou em viagens patrocinadas com roteiros super definidos. No inicio achava que essa dualidade, de trazer para meus leitores estilos de viagens que pareciam ser tão distantes, poderia ser conflitante demais. Com o tempo percebi que prevalece é a minha maneira de observar e interagir com o destino. Nossa essência se torna mais evidente quando estamos viajando e quando compartilhada “carregamos” as pessoas com interesses comuns. Para os que não gostam do estilo de viagem desse ou daquele, sempre haverá outros para inspirar. Na infinita diversidade de estilos de viagens, há espaço para todos. Ainda bem! rsrs

    Beijo grande!!!!

    • Oi Cris,
      Você é um grande exemplo de alguém que adoro, que somos amigos, mas que viaja num estilo beeem diferente do meu. Mesmo assim, a gente consegue usar as dicas um do outro, a gente consegue manter a amizade e valorizar as semelhanças, em vez das diferenças! Te adoro também, viu? Beijinho.

  26. Marcia Tanikawa
    10/11/2014

    Oi Gleiber,
    Estou devendo uma visita faz tempo!
    Ótimo post e é isso que tooodo mundo já falou lá em cima.
    Não sei por que existe essa coisa de certo ou errado em viagens…
    A diversidade é enorme, as escolhas são infinitas, os gostos, atributos e condições (físicas, econômicas, tempo, idade) são múltiplas e para cada opinião que temos, existe (e ainda bem) outra ao contrário, o que dá o sabor e o colorido dessa vida!
    E é por isso que existem inúmeros blogs de viagens para cada leitor encontrar a sua “cara” e fazer deste(s) a sua casa.
    Beijos!

    • Oi Márcia!
      Então… Viajar é uma das coisas mais legais de se fazer na vida. Acho que esses viajantes que acham só ser possível ter uma única opinião correta tornam a internet um pouco chata… Um beijo grande!

  27. Concordo com tudo que está nesse post!

    E só pra vcs saberem, sempre dou uma fuçada aqui no Andarilhos quando vou viajar 😉

    Abraços

    • Oi Daniel,
      Que honra cara! Teu blog é muito maneiro, inclusive. Faz tempo que eu não consigo tempo para navegar nos blogs amigos, mas já conhecia o seu.
      Abração.

  28. Karin Scarpa
    24/06/2015

    Oi Gleiber, concordo com você quando diz que discussão nos dá outra perspectiva, areja, abre horizontes e mais ainda que devemos pular fora quando vira barraco. E só vira barraco pela enorme dificuldade que as pessoas tem de ouvir. Hoje todo mundo quer falar, marcar presença, definir território, mas poucos são aqueles que realmente ouvem. Quando a pessoa sabe ouvir, o falar muitas vezes vira comunhão, entendimento, felicidade. E isso, mesmo com pontos de vista diferentes.
    Eu curto pra caramba as viagens de vocês. Rio com os perrengues e imagino os suspiros de contentamento nos lugares “perfeitos”. Contudo, com dois pequenos, não posso dar um ctl+c ctl+v nos roteiros de vocês, mas posso aproveitar muita coisa e adaptar ao nosso modelo de viagem. E esse é o grande barato da vida, eu acho. Viver como iguais, mas com experiências diferentes.
    Beijo grande!

    • Oi Karin,
      Que legal seu comentário.
      Concordo com cada linha, é bem assim que penso.
      Abração.

  29. Aline Damaceno
    02/08/2016

    Adorei o post!!! As vezes é isso mesmo que acontece, tudo depende das circunstâncias que a viagem acaba tomando, sorte, chuva ou não, humor do dia… Tudo faz cada experiência ser diferente… Se todos tivessem a mesma sensação (podem até ser parecidas, mas nunca iguais) com o mesmo lugar seria bem chato haha

    Gostei muito do blog, vivo lendo alguns sobre viagens, posso até ter passado sem querer procurando por alguma coisa, mas adorei dar um tempinho a mais nesse blog! Estão de parabéns meninos…

    • Oi Aline,
      Que legal que você gostou. A gente adora escrever. Pena que não tenho mais tempo senão ia me dedicar mais, até para aprender a melhor nas imagens e no estilo de redação. Mas fiquei orgulhoso de ter escrito esse material. Obrigado pela visita e pelo tempo dedicado em deixar um comentário para a gente.