Fervedouros do Jalapão – onde é impossível afundar

Eu também nunca tinha ouvido falar na palavra Fervedouro na vida. Mas foi só o pessoal da Korubo passar a programação do Adventure Bloggers Jalapão que eu já fiquei super curioso. Uma lagoa onde é impossível afundar? Essa eu precisava ver com os meus próprios olhos.

Fervedouros do Jalapão

É um pouco difícil de explicar a sensação de estar dentro daquela água, mas vou tentar assim mesmo. Apesar do fenômeno não ser exclusividade do Jalapão, parece que ali estão os mais bonitos, pelo menos.

 

Chegando ao Fervedouro da Glorinha

Nossa saída para os Fervedouros estava programada para a segunda-feira, nosso terceiro dia de aventuras pelo Jalapão com a equipe da Korubo Safari Camp. Nove outros blogueiros estavam conosco participando desta edição do Adventure Bloggers, uma viagem inesquecível pelas savanas brasileiras do Tocantins.

Ônibus da Korubo a caminho dos Fervedouros

De manhã, lá fomos nós sacolejar na estrada até alcançar o nosso destino. Os fervedouros não ficam muito longe do acampamento, mas em se tratando de estradas de areia, o tempo que se leva para ir a qualquer lugar nunca é pouco.

Placa para o Fervedouro Jalapao

Deixando o carro na estrada, precisamos caminhar um pouco até entrar no meio da mata fechada. O lugar tem uma cabana de apoio com telhado e rede, bancos para você poder esperar sua vez, trocar de roupa e até fazer um lanche. Como o fervedouro da Glorinha fica em propriedade particular, eles cobrar uma taxa de R$ 10,00 para o visitante avulso.

Placa para entrar no Fervedouro da Glorinha - Jalapão - Tocantins

Nós, felizmente, não precisamos pagar nada, pois esse acerto já é feito entre a empresa e os donos do lugar.

Fervedouro da Glorinha Jalapao Entrada

Chegando lá, precisamos nos dividir. Não se entra mais do que 6 pessoas de cada vez, porque o fervedouro é um lugar pequeno, afinal de contas. Mas enquanto um grupo fica seus 20 minutos ali curtindo as águas mágicas que não afundam, os outros podem tomar banho no riozinho que passa ali do lado.

guilherme_rio-fervedouro-glorinhaImagem by Guilherme Tetamanti – todos os direitos reservados

Infelizmente, havia muitas moscas neste rio. Isso fez com o que o banho não fosse lá das coisas mais agradáveis do mundo de se fazer. A bruxaria mais estranha é que perto do fervedouro não havia mosca alguma! Vai entender.

 

Impossível afundar nos Fervedouros do Jalapão

Quando chegou a minha vez, fiz o que o Mauro mandou. Tentei entrar na água correndo para perceber a diferença quando eu pisasse dentro do poço, de onde brotava as águas daquela nascente.

Fervedouro Jalapao tentando entrar correndoEste sou eu tentando entrar no fervedouro correndo – clique da Cris Marques

É muito estranho! Você vai pisando em areia firme primeiro e de repente, pisa dentro da água, num lugar fundo, onde não há nenhum apoio. Eu me desequilibrei e caí na água, mas em nenhum momento consegui afundar de verdade. Uma água fica brotando incessantemente lá de baixo e misturando a areia finíssima.

Todo mundo no Fervedouro Jalapao

Pensei que era a pressão da nascente que não deixava a gente afundar. Mas não é isso, é justamente o “ferver” que faz com que a densidade da água fique muito alta, porque isso meio que faz a areia de dissolver no líquido. Resumindo, é como se você estivesse pisando na água E na areia ao mesmo tempo. Se você coloca um bastão, vai ver que ele entra fundo sem encontrar o fim!

Fervedouro do Soninho - veja a areia fervendoEssa foto é do outro fervedouro – veja a areia “fervendo” e se misturando na água

Dizem que é uma sensação semelhante à de boiar no Mar Morto, em Israel. Mas lá, o motivo de você não é fundar é por causa do sal, que também aumenta a densidade da água de forma incrível.

 

O Fervedouro do Soninho

Todo mundo queria ficar mais e mais tempo brincando ali naquelas águas estranhas. A gente se encheu de areia em lugares que a gente não imaginava ser possível, mas mesmo assim estávamos felizes como crianças. O Mauro puxava as orelhas dos enrolados avisando que tinha ainda mais lugares legais para visitar naquele dia.

Fervedouros do Jalapão - Soninho ou Korubo

A próxima atração foi o fervedouro do Soninho, também chamado de Fervedouro da Korubo. Pelo que entendi, ali é propriedade particular deles e bem ao lado da lagoa fica a casa onde almoçamos. Já perceberam que comer sempre é uma das coisas mais importantes para mim numa viagem, né?

Fervedouro do Soninho Jalapao

Entre os dois fervedouros do Jalapão que conhecemos, a maioria dos Adventure Bloggers preferiu o segundo. Eu, o primeiro. Acho que é porque o cenário das bananeiras era mais exóticos. Mas o banho nessa segunda lagoa era melhor porque podíamos ficar todos juntos o tempo que quiséssemos.

guilherme_adventure-bloggers-jalapao

Na verdade, não podemos ficar tanto tempo assim porque a fome bateu. A aventura continuou depois do almoço em outro destino fantástico. Mas isso é tema de outro post dessa saga…

Para assistir um pouco de como foi esse nosso terceiro dia lá no Jalapão, assista agora ao lindo vídeo feito pelo Fábio, do blog Viagens Cinematográficas:

 

E veja nossos outros posts sobre essa viagem:

O que tem para conhecer no Jalapão
Como é o acampamento da Korubo

Dia 1
Canyon Sussuapara

Dia 2
Andando (e caindo) de Caiaque

Dunas Douradas

Dia 3
Fervedouros do Jalapão – águas onde é impossível afundar
Cachoeira da Formiga
Artesanato de Capim Dourado em Mateiros

Dia 4
Trilha na Serra do Espírito Santo ao Por do Sol

Dia 5
Cachoeira da Velha e Prainha

Dia 6
Praça dos Girassóis em Palmas – TO

 

 

Nosso compromisso com nossos leitores e por transparência estará assegurado durante todo o evento. Apesar do patrocínio para a viagem, teremos total liberdade de contar nossas experiências para vocês, independentemente se elas forem boas ou ruins. Sem essa garantia, não teríamos topado o desafio.

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:16
Posts Relacionados:
29
Oct
2013
16 comentários
  1. Jr Caimi
    29/10/2013

    Fervedouros são show!!! Muito loco!!!

  2. Flávia
    29/10/2013

    Olá! Adorei o blog e parabenizo pelo conteúdo e toda a informação aqui colocada. Particularmente neste post, morro de vontade de conhecer o Jalapão e o fervedouro é um dos lugares que mais tenho curiosidade de conhecer!

    Também resolvi me arriscar nesse mundo e criei um blog de turismo, com dicas de passeios curtos e rápidos, estou divuldango e se quiser conhecer é o http://www.turismoem1dia.blogspot.com.br, Se me permitirem, colocarei o blog de vocês em meus favoritos, e se puderem, esperaria ter este meu blog divulgado por vocês.

    Abraços!

  3. Wesley Andrade
    29/10/2013

    Uau, quero conhecer o fervedouro! O sonho de toda pessoa que não saber nadar é encontrar um rio em que ele não afunde. kkkkkkk

    • É bem isso, Wesley, tu viu o depoimento do Fábio aí abaixo? Ele foi lá e pode provar que é bem assim! 😉

  4. Eu me senti um exímio nadador nos fervedouros… huahuahauhua. Abs.

  5. Gleiber,

    tenho acompanhado a vossa viagem e Fervedouros parece ser uma aventura muito interessante.
    Adorei conhecer a vossa viagem.

    Abraço,
    Rui

  6. Thiago
    04/11/2013

    Fantástico!

  7. Cris Marques
    11/11/2013

    Gleiber, que vontade de te apertar de tão lindo! hahaha Adoro como você escreve!!!!

    (esse foi meu comentário que não acrescenta em nada… rs)

    Bjoooos

    • Como assim não acrescenta? Eu fico todo lisonjeado! É tão bom receber um elogio nos dias de hoje, né? Bjos

  8. Mayara
    02/03/2015

    Estava conversando com meu avô de 82 anos. Ele já viajou bastante pelo Brasil e falou sobre Jalapão e Lagoa das confusões (Também fica em TO) estou muito afim de ir para esse lugar. Eu sei que faz tempo que você postou isso mas, gostaria de umas dicas. Obrigada

  9. cris campeões
    23/07/2015

    Nossa! Fiquei fascinada com a matéria! Você realmente descreve de uma maneira ímpar! Quero conhecer esse lugar incrível. Valeu!