Mocanita – uma maria-fumaça na Romênia

Sabe aquele dia em que você resolve tirar férias das suas próprias férias? Esse passeio de maria-fumaça floresta adentro em Maramures, foi um dia relax depois de tantos dias de agenda apertada pela Romênia.

Mocanita Romênia locomotiva a vapor

O único problema é que tivemos que acordar cedo, coisa que é sempre chato de se fazer quando se está de férias. Mas fora isso, foi um dia realmente espetacular, de contato com a natureza e de convivência com os povo romeno.

 

Mocanita – uma maria-fumaça

Essa é uma das últimas marias-fumaças (fiz o plural direito?) da Europa, autenticamente alimentadas a lenha e percorrendo trilhos construídos no início do século XX.

Mocanita Romênia maria fumaça locomotiva

Isso significa que o passeio não vai ter a adrenalina da alta velocidade, mas sim a dúvida: será que esse negócio não vai empacar no meio do caminho?

Mocanita Romênia maria-fumaça close-up

No fim das contas, o barulho do trenzinho apitando e percorrendo seu caminho pelas margens do rio Vaser é uma coisa pitoresca, relax e divertida. Tanto que o Sandro até dormiu embalado pelo sonzinho maneiro… kkkkkk

 

Paisagem de Montanha em Maramures

A Romênia é um dos poucos países europeus em que as suas florestas originais ainda estão de pé. Esta região de Maramures, no norte do país, é uma das regiões menos povoadas e, portanto, é onde a cobertura vegetal está relativamente bem preservada.

Mocanita Romênia montanhas e céu azul

O passeio de trem, por exemplo, passa por regiões ainda não cobertas por estradas até hoje! Há pouquíssimos vilarejos e por isso, temos um contato autêntico com a natureza local.

Mocanita Romênia paisagem

Depois de percorrer quase 22km em quase 2 horas até Paltin, você pode fazer algumas trilhas rápidas morro acima e contemplar flores, borboletas e se tiver sorte, até alguns animais selvagens.

Mocanita Romênia trilha nas montanhas

 

Como funciona o passeio

A maria-fumaça parte da estação de Viseu de Sus às 9h da manhã. Chegue cedo, porque não dá para comprar seu ingesso com antecedência e, acredite, no verão acontece do passeio lotar!

Mocanita Romênia maria-fumaça

Se você não tomou café da manhã, há um lanchonete para uma comidinha rápida no local. Para vocês terem uma ideia, o sanduíche que a gente queria já tinha esgotado quando tentamos comprar o nosso.

Antes do passeio começar, um casal vestido com trajes tradicionais serve uma dose de um destilado local. Adivinhem? Não me lembro mais do nome do trem negócio… 🙁

Mocanita Romênia roupas tradicionais

A maria-fumaça se põe em movimento e começa a percorrer os trilhos beeeeeem lentamente. Logo a gente se acostuma e acha ótimo o saculejo. E a paisagem vai se descortinando à medida em que vamos nos afastando da cidadezinha…

Mocanita Romênia trem na natureza

Algumas pontes sobre o riozinho vão ficando para trás, algumas fazendas, igrejinhas, pomares, girassóis… Foi mesmo uma passeio inesquecível.

Mocanita Romênia macieira

Até que, numa praiazinha, o trem para para ser “reabastecido” de lenha.

Mocanita Romênia troca da lenha

Todos descem para fotos e algumas crianças entram na água. Apesar de ser friozinho no topo da montanha, tivemos a sorte de pegar um lindo dia de Sol.

Mocanita Romênia povo curtindo o sol

Para passar o tempo, a tripulação do trenzinho vende café e chocolate quente, além de algumas comidinhas para beliscar. Todos embarcam de volta e 2 horas depois de termos partido de Viseu de Sus, chegamos na estação Paltin, nossa parada final.

 

Piquenique e farofeiros

Em Paltin, no vale do rio Vaser, há bancos e mesas de pequenique, e foi só o trem parar para todo mundo sair correndo para pegar um lugar. A gente ficou meio atordoado, sem entender o que se passava, até que caiu a ficha. Era quase hora do almoço e a galera começou a abrir o isopor e tomar sua cervejinha.

Mocanita Romênia estação e piquenique

A tripulação do trem se instala numa barraca grande para preparar refeições que serão vendidas aos turistas, além de disponibilizar cafés (de garrafa térmica), destilados, cervejas e refrigerantes.

Mocanita Romênia Andarilhos do Mundo

Antes mesmo dos sanduíches começarem a ficar prontos já tinha uma baita fila para comprá-los. A gente, que não arrumou um cantinho para “estender a canga”, acabou indo para a fila e já garantimos o almoço. Os preços eram bem turísticos, o dobro do que se paga na cidade. Por isso, muitos farofeiros trazem as suas refeições de casa.

Mocanita Romênia preços

Para resumir, o lugar se transforma de “paraíso da natureza” num grande Guarujá. Só que o rio Vaser é quem faz as vezes de mar por ali. As crianças adoram.

Mocanita Romênia crianças no rio Vaser

Depois de comer, fomos fazer um trilha subindo as montanhas (assim como todos os outros jovens do grupo) e tentar descolar boas fotografias.

 

Só Romenos

A linha férrea é administrada por uma companhia suíça, mas o público é exclusivamente local. Nos sentíamos como peixes fora d’água, afinal, tenho certeza de que éramos os únicos que não eram da Romênia por ali.

Mocanita Romênia vale do rio Vaser

Se no início da viagem, a gente achou isso meio estranho, lá pelo meio começamos a achar fantástico. Afinal, quantas vezes temos a oportunidade de viver uma experiência autenticamente local quando viajamos como turistas para um lugar tão distante?

Mocanita Romênia Maramures

Só sei dizer que o tempo passou mais rápido do que parecia e quando vimos, já estávamos de volta a Viseu de Sus descansados, satisfeitos e nos sentindo um pouco romenos.

 

Serviço

CFF Viseu de Sus – Mocanita
Site oficial: http://www.cffviseu.ro/en/
Preço: RON 45-48 (adulto) – aprox. R$ 22 – 24,00
Baixa temporada: Quinta-Domingo entre 27/04 e 03/11
Alta temporada: diariamente entre 01/07 e 15/09
Saída 09h e retorno às 15h
Fanpage no Facebook

andarilhos do mundo na transilvânia
Quer ler mais posts nossos sobre a Romênia? Clique no banner acima ou nos links relacionados abaixo:

Maramures – exótico até para os romenos
Hora La Prislop – um festiva de tradições

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:6
Posts Relacionados:
05
May
2013
6 comentários
  1. Julio
    08/05/2013

    Muito interessante e simpática a reportagem, mas você comete um engano: longe de ser uma das últimas marias-fumaças da Europa, é uma das centenas que funcionam em ferrovias histórico-turísticas. Na verdade o movimento preservacionista histórico-ferroviário cresce muito em todo o mundo, depois de ter nascido na Europa nos anos 1950. A Grã-Bretanha possui mais de 100 ferrovias deste tipo, e mais de 500 locomotivas a vapor. A Mocanita (“pastorinha”) romena foi preservada ainda antes do fechamento da ferrovia, graças à iniciativa de um grupo de entusiastas suíços que se encantaram com a possibilidade de ajudar os colegas romenos. O Brasil possui algo em torno de 20 ferrovias reabertas para fins histórico-turísticos, e cerca de 70 “Marias-Fumaças” funcionando, com várias outras sendo restauradas. Abraços, Julio.

    • Puxa Julio, muito obrigado pelo esclarecimento!!! Em minha defesa (hehehe), eu disse que era uma das últimas marias-fumaças da Europa baseado nesse trecho do Lonely Planet Romania, que usei para planejar minha viagem: “one of Europe’s last wood-fired, steam-driven locomotives along a narrow-gauge track up into the mountains.” Daí eu (erroneamente, claro) já traduzi correndo para “uma das últimas marias-fumaças da Europa”. Seu comentário, além de corrigir o meu erro, incrementou muito, trazendo informações novas que servirão para os nossos leitores! Muito obrigado pela contribuição. Mesmo! E seja sempre bem vindo por aqui.

  2. Julio Moraes
    24/05/2013

    É um prazer ler um blog tão interessante e bem escrito, e uma honra saber que minha modesta contribuição foi bem-vinda. Conte com este seguidor. Um abraço, Julio.
    PS: lendo o trecho do Lonely Planet, entendo a confusão: a Mocanita é de fato uma das últimas ferrovias a empregar marias-fumaças COMERCIALMENTE, e não apenas para fins turísticos, pois transporta madeira de áreas de exploração ao longo do seu trajeto. Eles não esclareceram isso… Se você se interessar por este assunto, procure conhecer as famosíssimas FFestiniog Railway e Tallyllyn Railway, ambas no pais de Gales (assim mesmo, com estas grafias estranhas, pois é galês e não inglês), ou as geniais Durango & Silverton Narrow Gauge Railroad e Denver & Rio Grande Scenic Railroad, que percorrem simplesmente o Grand Canyon do Colorado. No Brasil há várias, a maioria operada pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, e na Argentina há o Trem do Fim do Mundo, no sul da Patagônia, reservas com 6 meses a 1 ano de antecedência.

    • Que legal, Julio. Agora sim, definitivamente explicada a razão do Lonely Planet trazer esta informação. Você trabalha na área pelo jeito, né?

      O que acharia de escrever para a gente sobre algum desses passeios para publicarmos no blog? Eu acho que seria um assunto bem interessante e que atrairia a atenção de vários leitores!

      Abraços
      Gleiber

  3. Rui Morais
    18/06/2015

    O Guia preferido dos Brasileiros em Portugal está de ferias na Rimenia e amanhã vai concretizar um sonho de criança andar no comboio a vapor.
    Adorei ler esta informação que deixas-te e as fotos está muito bem redigido em qualquer pessoa que fizer este passeio ao ler o que escreves te vai adorar.
    Um Abraço
    Rui Morais
    Facebook:Rui Morais Tours em Portugal e Espanha

    • Oi Rui,
      Que legal que temos leitores assim tão qualificados em terras lusitanas!
      Obrigado pelas palavras.
      Abraços