Meu Castelo Preferido – Hunedoara / Romênia

Não é novidade para ninguém que somos aficcionados por castelos. Nossa lista é tão grande, que nos sentimos quase especialistas. É com alguma propriedade, portanto, que afirmo: o Castelo de Hunedoara, na Romênia, foi sem dúvida o meu preferido naquele país.

Hunedoara Romênia Castelo Corvin

Veja bem, continuo achando o Castelo Peles o mais bonito de todos os castelos que já visitamos em nossas vidas. Mas beleza não é o único fator determinante para o sucesso de uma experiência turística.

Duas coisas podem ter interferido no meu julgamento:

1) Fiquei muito frustrado de não poder fotografar o Castelo Peles;
2) O trabalho que deu para chegar em Hunedoara tinha que valer a viagem, né?

 

O Castelo Mal-Assombrado

Sabe quando você imagina um castelo mal-assombrado no meio do nada, no alto de uma colina, numa noite escura com trovões, nevoeiro e morcegos no céu? É assim que o castelo de Hunedoara deve se parecer à noite. Exceto a parte dos morcegos e dos trovões, lógico.

Hunedoara Romênia Torre

É sério, as torres góticas, o fosso profundo e a única ponte que lhe dá acesso fazem dele o próprio arquétipo do castelo do conde Drácula! Mas vejam só a ironia: lá não vimos nenhuma referência a Vlad III, o empalador – o tal que inspirou a criação do vampiro mais famoso do mundo.

O Sandro até queria que a gente esperasse anoitecer na cidade para fazermos umas imagens noturnas mais sombrias, mas eu fiquei com medo, mas preferimos seguir viagem para não atrapalhar muito a nossa logística, que já estava complicada.

andarilhos do mundo na transilvâniaRepararam no castelo que está nesse banner perto dos morcegos? É o castelo Corvin!

Até porque Hunedoara não fica perto de NADA… E ia ficar difícil achar o que fazer à noite naquela cidade horrorosa…

 

Como Chegar no Castelo de Hunedoara

A gente saiu de Sibiu ali pelas 11h, depois de termos conhecido superficialmente a cidade (e ficado com vontade de voltar para passar uns 3 dias ali…). Segundo o Google, eram só 124km para percorrer. Planejamos fazer o trajeto em 1:30h, visitar o castelo de Hunedoara (ou castelo Corvin, ou Castelo Hunyad), e depois percorrer quase 500km rumo ao norte do país, uma região “selvagem” com estradas ruins chamada Maramures.

Se não fosse uma coisa: sabiam que a Romênia está passando por uma fase de furor econômico, com novos investimentos em infra-estrutura funcionando a todo o vapor? Então… isso significa que há um mooooonte de estradas sendo renovadas, duplicadas, ampliadas. E olha só! Algumas dessas estava em nosso caminho!

Hunedoara Romênia engarrafamento

Na verdade, um IMENSO engarrafamento perto de Sebes fez a gente atrasar nossa viagem em mais de uma hora. Resultado, chegamos em Hunedoara quase às 14h (3 horas depois) e fomos direto para o castelo.

 

Hunedoara – uma típica cidade feia da Romênia

Antes de entrar no castelo, conhecemos como é uma cidade de pequeno porte do sudoeste da Transilvânia. Aqui o estilo é completamente diferente da linda região turística que fica entre Sibiu, Brasov e Sighisoara. Definitivamente, não vale a visita.

Olha essas casas estranhas. São ou não são feias de dar dó?

Hunedoara Romênia Casa da cidadeWTF?

Fábricas por todos os lados misturadas à estrutura urbana dão uma estragada boa na paisagem, além de vermos nitidamente a herança comunista na arquitetura. Vira e mexe, víamos uma ou outra casa com essas calhas e torres prateadas mega chamativas.

E de repente, no centro da cidade, ao lado de uma indústria sei lá do quê, fica o tal castelo!

 

Castelo Hunyadi, Castelo Corvin ou Castelo de Hunedoara mesmo

Custamos um pouco a achar onde era a entrada (quanto mais carros aglomerados, mais provável de ser ali, aprendi a lição). Acabamos conseguindo estacionar de graça na rua (percorrendo a pé uns 15 minutos no calor de quase 40°C até a bilheteria).

O castelo, sem dúvida, era muito legal. A ponte que dá acesso não é uma pontezinha qualquer, mas uns bons cinquenta metros de piso de madeira nova apoiados sobre pilares de pedra seculares.

Hunedoara Romênia Castelo e Barraquinhas

Lá embaixo, o fosso cheio de jacarés. Do lado de fora, diversas barraquinhas vendem souvenirs com a temática medieval.

Hunedoara Romênia loja de artigos medievais

Dentro, uma arquitetura nada convencional mescla influências ocidentais com orientais. O pátio central do Castelo Hunyadi tem umas escadarias e portais que lembram até palácios muçulmanos.

Hunedoara Romênia pátio com escadarias

Ou seja, o lugar é bem exótico, cheio de histórias e lendas, como a história do poço dos desalmados…

 

A Lenda do Poço

Essa lenda aparece em outros castelos romenos também, portanto fica difícil saber onde foi mesmo que a história aconteceu. Se é que aconteceu.

Dizem que o poço de 30 metros que abastecia a fortaleza foi construídos por 12 prisioneiros turcos. A eles havia sido prometida a liberdade depois que eles terminassem seu trabalho. Depois de 15 anos cavando, os lordes do castelo mudaram de ideia e resolveram mantê-los presos (esses cristãos…).

Hunedoara Romênia Poço

O turcos então deixaram uma inscrição nas pedras: “vocês têm água, mas não alma”. Bem, a gente não achou a inscrição, mas concordamos!

 

O que tem para ver no Castelo?

Mas o que tem para ver no castelo para eu ter achado tão legal?

Hunedoara Romênia Pátio do Castelo Hunyadi

Bem, como essa construção é do século XV, ela tem uma origem gótica autêntica: não é tão grosseira como os castelos mais antigos e nem tão palaciana como os castelos neo-góticos do século XIX (como Peles, por exemplo). Isso quer dizer que Corvin parece castelo de verdade, e ainda é bonito (claro que tem influências renascentistas, restaurações e acréscimos ao longo dos séculos).

Hunedoara Romênia Pátio Central

Há salões cobertos de brasões e bandeiras, outros com exposições de roupas e artefatos do folclore da Romênia. Em um dos ambientes, uma mesa e um trono recriam o ambiente onde o rei emitia os seus decretos.

Hunedoara Romênia Mesa para Banquete

Só que além da decoração, o castelo Corvin parece vivo, cheio de estudantes, de gente ensaiando danças folclóricas e de exibições de época. Quer um exemplo? Tinha até demonstração ao vivo de arco e flecha.

Hunedoara Romênia Castelo Arco e Flecha

Para completar, tem ainda um torre dedicada a objetos de tortura. Nesse quesito, entretanto, o castelo de Bran ainda é hors-concour.

Hunedoara Romênia Sala de Tortura

A visita segue até o setor que homenageia a família fundadora do castelo, os Hunyadi. O vitral é de uma beleza impressionante, adornando uma espécie de capela em memória de Joan Corvinus de Huniad, o fundador do castelo que leva seu nome.

Hunedoara Romênia Lorde Joan Corvinus de Huniad

 

E como sempre aprontamos alguma…

Nós, os Andarilhos do Mundo, temos sempre que inventar moda, né? Eu não estava conformado com as fotos que eu tinha tirado do castelo e queria porque queria tentar um outro ângulo. Quando estávamos indo embora, vi crianças brincando no riozinho lá embaixo da ponte e pensei: – Temos que descer ali!

Foi então que, depois de uns 20 minutos procurando, a gente achou uma entrada no meio de um matagal, bem quando estávamos desistindo. E não é que conseguimos chegar até lá?

Hunedoara Romênia MatagalSandro se embrenhando no matagal…

Não recomendo fazerem isso, a gente poderia ter sido assaltado / sequestrado / agredidos (por crianças?). Mas no fim, deu tudo certo! Consegui clicar sob outro ponto de vista e adivinhem? As melhores imagens eram mesmo as que eu tinha tirado lá de cima…

Hunedoara Romênia foto tirada debaixo Essa foto foi tirada lá debaixo

 

Onde Comer em Hunedoara

A essas alturas já eram umas 3:30h da tarde e a gente estava azul de fome (ainda mais que o café da manhã dessa vez tinha sido bem fraquinho). Bem perto do castelo achamos um restaurante aberto (Restaurante Corviniana) e decidimos: é aqui mesmo. Únicos clientes naquele horário, tivemos atendimento exclusivo, enquanto os donos consertavam umas lâmpadas no salão bem ali do lado da nossa mesa.

Fora isso, o atendimento foi nota 10 e a comida, apesar de simples, veio bem a calhar. Não sei se foi a nossa fome de leão que temperou aquele prato, mas me lembro até hoje de como estava delicioso.

Hunedoara Romênia Restaurante Corviniana

Depois dali, encaramos quase 8 horas de viagem até chegarmos no nosso próximo destino na Romênia: Maramures.

 

Serviço

Museu Castelo Corvin / Hunyadi em Hunedoara
Site oficial: http://www.castelulcorvinilor.ro/en/
Horário: 09-16h (01/11 a 29/02); 09-17h (01/03 a 30/04 e 01/09 a 31/10) e 09-18h (01/05 a 31/08)
Horários na segunda-feira: 09-15h (qualquer época do ano)
Preço: RON 20 (R$ 10,00)

andarilhos do mundo na transilvânia

E para navegar nos nossos posts dessa jornada, você já sabe: é só clicar no banner ou nos links sugeridos abaixo:

Bucareste

10 Mentiras que contam sobre Bucareste – e umas aventuras
Dicas de Bucareste – Informações práticas 

 

Transilvânia

Sibiu – onde os telhados tem olhos
Torneio Medieval em Fagaras

O Verdadeiro Castelo do Drácula
Fortaleza de Rasnov
Castelo de Bran – o Castelo do Drácula
Sighisoara – A Transilvânia Medieval

 

Sinaia

Castelo Peles – o mais belo do mundo 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:10
Posts Relacionados:
10
Apr
2013
10 comentários
  1. ADOREI o post, Gleiber. Fiquei morrendo de vontade de conhecer o castelo. :)
    Parabéns!!

  2. Michel
    10/04/2013

    Irmão, se você não fosse médico poderia investir na carreira de fotógrafo numa boa! Curto muito as fotos e esses destinos malucos que vocês escolhem! auhauhahuuhahua não é muito meu estilo de viagem, mas me divirto pra caramba todas as vezes que passo aqui! Abração e sucesso sempre!

    • Cara, até já havia recebido alguns outros elogios aqui pelo blog, mas um tão específico sobre as nossas fotografias é a primeira vez! eheheheheh Só podia ser mesmo um grande brother como tu. Nos sentimos honrado por aqui! Abração, bro!

  3. edson de jesus
    10/06/2013

    eu ja morei em hunedoara gostei muito da cidade os romenos sao muito hospitaleiro eu era o unico brasileiro na cidade foi uma aventura q ja + equecerei

    • Que legal, Edson. Eu não achei a cidade lá muito bonita (principalmente comparando com outras cidades romenas que são incríveis!), mas o castelo foi o meu preferido. Eu não vi um único brasileiro durante toda a viagem pelo país, imagina um morando lá! Eu achei o povo romeno de uma simpatia fantástica. Foi uma das viagens mais especiais que já fizemos, com certeza.

  4. Jonathan
    21/07/2014

    Bom Dia amigo. Muito bom o post. Estou indo pra Romenia em fevereiro, vou ficar em Sighisoara e depois Brasov. Gostaria de saber como faço para ir de Sighisoara a Hunedoara. Estou procurando na internet mas não acho dicas sobre esse roteiro. Se souber de alguma informação, alugueis de carro, vans de turismo, onibus, qualquer coisa que possa me ajudar. obrigado. abçs

    • Oi Jonathan
      Então. Esses dois lugares são bem longe um do outro. E não tem uma ligação direta entre eles. Segundo informações do guia Lonely Planet, de ônibus, você vem a partir de Deva (leva 30-40min), ou de Timisoara (leva 3h30min). Para chegar de trem, só vindo da cidade vizinha de Simeria, que por sua vez se comunica com Brasov, Sibiu e Arad. A terceira opção foi a nossa: carro alugado. Fique atento numa coisa. Em Hunedoara só tem esse castelo, o resto é uma cidade feinha e sem-graça. Veja se vale mesmo a pena todo o trabalho. Abraços.

  5. Jonathan
    09/09/2014

    Obrigado pelas dicas Gleiber. Também estou achando que vai ser muita mão para chegar nesse castelo, porém tenho hotel reservado para 2 dias em sighisoara, e acho que lá também não vamos ter muita coisa pra fazer. Você alugou o carro em que cidade? Abraços

    • Oi Jonathan. Alugamos em Bucareste, pela Autonom.ro e devolvemos em Cluj-Napoca, a capital da Transilvânia. Mas realmente é muita mão ir até lá!