Sighisoara – A Transilvânia medieval

Gosta de cidades históricas, com construções da época da idade média? E de ruelas de paralelepípedo cheias de casinhas transformadas em galerias, lojas e bares?  Porões claustrofóbicos? Torres de pedra ornadas por bandeiras e brasões? E se além disso tudo, fosse ainda a cidade natal de Vlad Dracul, o príncipe romeno que inspirou Bram Stocker a escrever “Drácula”. É, amigos… Vocês vão entender rapidinho porque eu gostei tanto de Sighisoara!

Sighisoara - Transilvânia - Romênia

Considerada um dos vilarejos medievais mais bem preservados da Romênia, Sighisoara é um lugar lindo de se visitar e que evoca facilmente a sensação de voltar 5 séculos no passado.

 

Como Chegar em Sighisoara

Sighisoara é uma das três principais cidades da Transilvânia (as outras são Brasov e Sibiu), numa região da Romênia conhecida como Saxon Land (ou terra dos Saxões), devido à sua colonização germânica. Para quem quer saber um pouco sobre esta história, leia o post que escrevi sobre o vilarejo de Viscri, em que explico isso direitinho.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Panorama da cidade

Chegamos vindo de carro a partir de Brasov, por uma estrada impecável, mas cheio de curvas, pois esta é uma região montanhosa, ainda nas bordas dos Cárpatos. No caminho, passamos por Viscri para conhecermos a sua imponente igreja fortificada medieval.

Depois de chegarmos na cidade e fazermos o check-in no nosso hotel, visitamos tudo o que queríamos em uma tarde e ainda deu tempo de dar uma chegadinha em Biertan, a cidade que tem a mais bonita das igrejas fortificadas romenas, um patrimônio da humanidade segundo a UNESCO (30km apenas).

 

Centro Medieval de Sighisoara – Patrimônio da Humanidade UNESCO

Se Brasov e Sibiu são cidades grandes com centros históricos simpáticos, Sighisoara é um vilarejo de apenas 23mil habitantes e, na minha opinião, a mais simpática das três cidades. A zona turística é compacta, fácil de ser percorrida por completo em um só dia, sem quase nada para se conhecer na parte “moderna”, fora dos muros.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Vista

Falando nisso, achamos um pouco difícil chegar até a parte histórica, porque achávamos que os carros não poderiam circular lá dentro e ficamos tentando achar um estacionamento. Ledo engano! Você sobre uma rampa onde há uma cancela e pega o seu tíquete com o guardinha e pronto!

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Ruelas

Pode circular à vontade nas ruas apertadinhas lá no alto e até estacionar ao lado das casas de 400-500 anos de idade. Quando for embora, você paga proporcionalmente ao tempo em que ficou lá em cima (tipo, a pernoite custou uns 10-15 reais no máximo!). Aponte o seu GPS para a Strada Zidul Cetatii e não tem erro. Você entra de carro direto no Portão de entrada da Cidadela, a Tailor’s Tower.

O bom é que lá é um lugar daqueles em que as pessoas estão ali para passear, para curtir. Tem muitos restaurantes, bares e comidinha de rua. Tem também músicas, festivais e personalidades inesquecíveis. Essa senhorinha aí mesmo, vendendo flores, era de uma simpatia sem igual.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Vendedora de Flores

 

Atrações de Sighisoara

 

a) Torre do Relógio e Praça Central

A Torre do Relógio é o monumento mais imponente, impossível de passar desapercebido. Fica bem na praça central – a Piata Cetatii (algo como “praça da cidade”, acho). Dá para subir lá em cima, e ao longo da escadaria há uma exposição de vestimentas e objetos de época, mas é proibido fotografar (é o chamado “Museu da Cidade de Sighisoara”).

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Torre do Relógio

A taxa de ingresso é baratinha (6 lei), mas só vale mesmo pela vista que se tem lá do alto, pois se enxerga toda a cidade e arredores. Se quiser, você pode adquirir o combo (12 lei) para visitar também o Museu de Tortura e o Museu de Armas Medievais, todos ali mesmo na praça central.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - embaixo da torre do relógio

Querem saber? Mico total. Não vale o ingresso, principalmente se você já visitou o Museu de Tortura do Castelo de Bran e a coleção de armas medievais do Castelo Peles. Suba só a torre que já está de bom tamanho, e olhe lá!

 

b) A Escadaria Coberta

Sai das imediações da Praça Central e vai até o topo da cidade medieval, perto do cemitério germânico. Qual é a graça dela? Além de ter sido construída em 1642 e de ter 175 degraus, ela não é nada demais. Só mesmo para te levar até onde interessa, lá no alto, de onde se tem vistas iguais ou melhores do que da torre do relógio (#ficadica para os de orçamento apertado).

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Escadaria

 

c) Escola, Igreja e Cemitério

Lá na parte mais alta da cidade, há uma escola que originalmente era um seminário erguido em 1619 e uma linda igreja gótica, erguida entre 1345 e 1525 sobre as ruínas de uma fortaleza do ano 1200.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Por do Sol

Nos fundos desta igreja, o cemitério germânico faz a gente lembrar que estamos na mesma Transilvânia que serviu de inspiração para vários filmes e lendas de horror.

Cemitério na Transilvânia

A Rope Maker’s Tower, hoje transfigurada em igreja, é onde mora o coveiro que protege aqueles túmulos tão antigos que nem parecem reais.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Casa do coveiro

 

d) As Diversas Torres

Em volta da cidade, há diversas torres, erguidas sempre por uma das guildas burguesas da cidade. Tem a Tanner’s Tower, a Tailor’s Tower, a Butcher’s Tower e assim sucessivamente. Quem viu uma, viu todas. E inevitavelmente você verá várias delas porque estão em toda parte.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Tailor's Tower

 

A Casa onde Vlad Dracul nasceu

A mais antiga casa feita de pedra de toda a cidade é onde nasceu o príncipe Vlad Dracul, o Impalador, aquele cuja crueldade ganhou fama a ponto de ter inspirado a lenda do Drácula como um vampiro bebedor de sangue. Para aqueles que gostam do tema, visitar o restaurante erguido no local é uma obrigação!

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Casa Vlad Tepes

Pena que eles, em vez de criarem uma atmosfera misteriosa e sombria, acabaram por transformar a coisa em piada. Nos fundos do restaurante, o lugar é um terraço cheio de turistas tomando a sua cervejinha e curtindo uma azaração. Decidimos escrever um post à parte sobre o restaurante Casa Vlad Dracul, que você pode conferir clicando no link.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Restaurante Vlad Dracul Terasa

Não muito longe da praça principal, fica uma estátua ao cidadão honorário que, no fim das contas, é um dos responsáveis hoje pelos visitantes dessa cidade que, na boa, nem precisa de referências vampirescas para valer a viagem.

Sighisoara - Transilvânia - Romênia - Estátua Vlad Dracul

 

E se quiser acompanhar mais da nossa viagem pela Transilvânia, clique no banner abaixo:

andarilhos do mundo na transilvânia

 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:13
Posts Relacionados:
18
Dec
2012
13 comentários
  1. Milton Kennedy
    19/12/2012

    Salve, salve amigo legionário Gleiber!
    Pô cara, brigadão pela felicitação lá no blog (selo Xícara de Ouro).
    Aqui tá a maior correria, então já antecipo os votos de um Feliz Natal e um 2013 repleto de realizações no bem! Muitas viagens dahora (e música boa) de preferência Legião, rsrsrsrsrs!!

  2. Rafael Carvalho
    19/12/2012

    Sério, que lugar lindo! Parece um filme!!!

  3. Jennefer
    19/12/2012

    Sinceramente, acho um barato a cidade não ter esse ar soturno que a gente esperaria q ela tivesse por conta dos contos 😉 É um alívio ver as cores das casas, tantas flores e tanto verde, saber que o povo do lugar não está envolto nessas sombras fabulescas rsrsrs.

    • Definitivamente, amore. O povo romeno não quer saber dessa história de vampiros. E a Transilvânia é toda assim, cheia de casinhas multicoloridas de telhados cor de terracota em escamas. Acho que eu já disse isso umas 20 vezes, só para vocês notarem o contraste para quando formos para outras regiões de arquitetura COMPLETAMENTE diferente!

  4. Tereza Gonçalves
    19/12/2012

    Adorei o tour pela Transilvânia e tb me surpreendi pela simpatia das cidade mostradas. Andarilhos do Mundo mais uma vez mostrando o inusitado e pitoresco ligado a uma lenda tão vívida. Beijinhos e muitos compartilhamentos!
    PS- O Sandro está muito lindo na foto!

    • Acho que escolhemos bem o destino dessa viagem! Pouca gente sabe que há coisas tão belas ali por aquelas terras tão mal afamadas

  5. Bóia Paulistaa
    20/12/2012

    Oi, Gleiber. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.

    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

  6. suelen
    12/02/2014

    me identifiquei demais nesse blog com os destinos escolhidos, ameeeeei demais.

    • Legal, Suelen. Percebeu que a gente não é muito de bater pernas por lugares convencionais, né?

  7. greiciane
    22/08/2014

    Cara demais amei a cidade curti cada foto e um lugar ond vc adoraria passear depois de um dia de trabalho,ou numa manha qualquer sem nada pra fazer adorei parabens.