Montanhas Bucegi – e o verão congelante da Romênia

Todos as tábuas de previsão do tempo, todos os guias de turismo e todos os meus contatos locais me avisaram do calor escaldante da Romênia no verão. Mas eu, gato escaldado, não ia arriscar subir as Montanhas Bucegi, a 2500m de altitude sem estar bem agasalhado, né?

Sphinx - Bucegi - Cárpatos - Romênia

Eu só não contava que a Air France ia perder a nossa bagagem. As nossas tecnológicas blusas corta-vento, as roupas térmicas e as segundas-peles (pluralzinho difícil esse, hein?) estavam àquela altura perdidas, sumidas no reino do Beleléu.

Até aí, nada demais. Afinal, tínhamos vindo bem agasalhados no voo, com mangas compridas e casacos. Para um dia de verão, era para ser suficiente.

Só que não…

E quem me dera se o único problema daquele dia tivesse sido o frio…

 

Depois da nossa aventura aquática até a Tumba do Drácula em Snagov, apontamos nosso GPS para a simpática cidade de Busteni. Não conhecem? Ali, do ladinho de Sinaia!

Poxa, parece até que ninguém aí nunca ouviu falar dos principais pontos turísticos da Romênia! Vocês, hein?

Entrada da cidade de Sinaia

 

Sinaia e Busteni

Sinaia e Busteni são duas belíssimas cidades nos Cárpatos, região montanhosa da Romênia. Ambas têm ares de vilarejo alpino: lindinhas, cheias de restaurantes e hotéis simpáticos. É onde os romenos vão esquiar no inverno. Dizem que as estações, inclusive, são bem legais, estruturadas e baratas. #FicaDica

Montanhas Bucegi em Sinaia

Mas a gente foi para lá no auge do verão, em Agosto. Paisagem verdinha, lindas montanhas, penhascos vertiginosos e trilhas esperando para serem visitadas.

Sinaia é maior e mais bonita. Tem atrações turísticas famosas como os Castelos de Peles e Pelisor, que serão tema de um post específico. É daqueles lugares que merecem fácil uns 2 ou 3 dias passeando, largateando nos parques, tomando um bom café e admirando a paisagem.

Montanhas Bucegi - Cárpatos - RomêniaVista das montanhas Bucegi de que está na estrada, entre Busteni e Sinaia

Embora haja teleféricos nas duas cidades para subir até as montanhas Bucegi, as formações rochosas mais interessantes ficam perto de Busteni, não de Sinaia. Então essa foi a nossa escolha.

 

O Teleférico de Busteni

Se preparem para o trânsito na rodovia. Como são lugares muito turísticos, o entra e sai de veículos é tão intenso que sempre há congestionamento. Programe-se para gastar uns 45min a mais no seu trajeto se for passar por aqui.

Dessa vez, o GPS não fez nenhuma besteira, e chegamos são e salvos para almoçar no centrinho da cidade, estacionando o carro bem do lado de onde o teleférico saía. Estranhamos, na verdade, termos conseguido estacionar tão fácil mesmo vendo aquela multidão de turistas indo e vindo.

Restaurante em BusteniDecoração WTF do restaurante em Busteni. Eu curti, e vocês?

Felizes da vida, bilheteria sem fila, fomos comprar nossos tickets e adivinhem?

(Alguma coisa tinha que dar errado, né?)

Teleférico de Busteni para Babele

O teleférico tinha acabado de ser interditado pelos fortes ventos na montanha!!!

 

O Plano B para subir as montanhas Bucegi

Os caras não perdem tempo, né? Na própria bilheteria já tinha um senhor oferendo para nos levar de carro até Babele (este é o nome do lugar onde o teleférico chega, lá no alto) por 100 euros.

Não tivemos dúvida!

Vimos o caminho na direção da montanha, algumas pessoas indo para aquele lado e seguimos. A pé! Não é qualquer reviravoltinha no clima que vai impedir os Andarilhos do Mundo de chegarem ao seu destino, não é mesmo?

Foi a gente caminhar uns 50 metros e graças ao bom Deus, uns romenos nos abordaram oferecendo para irmos num grupo de 6 pessoas a 70 lei cada um de caminhonete / van / jipe (ou o que quer que aquilo fosse). Preço bem mais justo, né?

Desconfiamos inicialmente, e fomos conferir bem a lata dos nossos companheiros de viagem: um casal de 40-50 anos e dois bikers que já estavam com suas magrelas amarradas no teto da van esperando ansiosos por companhia para fechar o grupo.

E então lá fomos nós, guiados por um motorista gurizão, com cabelinho de Neymar, com no máximo 20 anos de idade (só para dar aquela confiança)…

O nosso jipe para subir as montanhas BucegiNossa van, jipe, sei lá para levar a gente para as montanhas Bucegi

 

Subindo as Montanhas Bucegi

O caminho não podia ser mais lindo. A van volta a Sinaia, encarando os mesmos engarrafamentos dos quais a gente tinha há pouco se livrado. São duzentas mil novecentas e trinta e oito curvas (brincadeirinha, mas eram muuuuitas) até o topo, por uma linda paisagem de pinheiros.

Tivemos até direito a uma paradinha no mirante para tirar fotos.

Montanhas Bucegi no mirante do caminhos

Até ali, eu ainda estava pensando comigo mesmo: – Por que eu não me programei para fazer esse roteiro com o nosso próprio carro alugado? Íamos economizar 140 lei!

Colinas verdejantes da Romênia

Mas rapidinho mudei de ideia. E, olha, passei a respeitar o motorista nanico. Lá no topo, depois de se transformar em estrada de terra, aquilo passou a ser um rally! Não dá para chamar aqueles pedregulhos de estrada nem aqui, nem na China, nem na Romênia!

Mas apesar dos pesares, da aventura e de descobrir que temos boas coronárias (senão a gente teria morrido de ataque cardíaco COM CERTEZA!), chegamos sãos e salvos em Babele. O caminho durou 70-75 minutos, uma eternidade comparado com os 15min do teleférico. Mas a gente tinha conseguido.


Bucegi from Andarilhos do Mundo on Vimeo.

 

Os escassos 60 minutos intermináveis

O cara avisou: daqui há uma hora, estamos descendo. Surtei! Como é que eu ia conhecer tudo em 60 minutos? Impossível! Só a trilha para o memorial à Primeira Guerra Mundial, a gigantesca cruz metálica à beira de um lindo penhasco tomaria esse tempo… DE IDA!

Monumento às vítimas da I Guerra Mundial em BucegiNeste monumento se chega por uma trilha de 45-60min

Restou a gente correr para conhecer as estranhíssimas formações rochosas que haviam ali mesmo nos arredores.

Rochas estranhas em Bucegi

Monumento natural geomorfológico no Parque Natural Bucegi

O que, na verdade, não era pouco. E as rochas Babele são muito legais.

Formações Babele nas motanhas Bucegi - Romênia

Assim como a esfinge (Sphinx) e toda a paisagem do entorno:

Teleférico de Busteni visto do alto

Formações rochosas especiais nas montanhas Bucegi

Jumento romeno em Bucegi

Só que estava muuuuuuuuuuito frio lá em cima. Eu achei normal (afinal, 2500m de altitude não é pouco), mas o Sandro fechou a cara e bateu o mau-humor. Principalmente depois de descobrir que nenhum dos banheiros da região tinha água (entenderem, ou não?).

Frio cortante, trilhas que não davam tempo de fazer, sem água no banheiro, sem agasalho e sem ter como sair dali. É de surtar, né não?

Andarilho passando frio ao lado da Sphinx em Bucegi

Eu, pensando em me aquecer, me mandei sozinho a tentar fazer uma das trilhas caminhando muito rápido, cronometrando o tempo que tinha. Não cheguei nem na metade do caminho e já tive que voltar.

Torre de TV nas Bucegi - RomêniaTrilha que eu tentei fazer, mas não deu tempo de chegar ao destino: a torre de TV

O Sandro resolveu voltar para a van para tentar se aquecer e, para ele, nunca 60 minutos foram tão difíceis de passar.

 

Notícias de Telejornal

Pior do que ter chegado até ali, era saber que tínhamos que voltar e por aquele mesmo caminho. Mas, felizmente, acho que bateu o cansaço, porque nem vi o tempo passar. De volta ao nosso carro, seguimos viagem até nosso próximo destino, a cidade de Bran.

Recebemos um SMS que nossa mala tinha sido encontrada e que já estava a caminho do nosso hotel e ficamos muito felizes. Depois de acomodados, ligamos a TV e estavam dando notícias no telejornal (em romeno).

Mas a reportagem era fácil de entender, porque estava mostrando imagens justamente de onde a gente tinha passado nossa tarde. Sim! A friaca súbita, repentina e fora de época que tinha derrubado os termômetros em todo o país deixou as Montanhas Bucegi a 2 graus DE TARDE!

Vimos até o senhor que nos cobrou o estacionamento dando entrevista! Detalhe: por causa dos ventos, a sensação térmica era de muitos graus abaixo de zero.

Os Andarilhos do Mundo conquistando os Cárpatos da RomêniaAgasalhos perfeitos para temperaturas abaixo de zero?

Bem que eu achei meio friozinho mesmo…

 

Serviço

Teleférico de Busteni
Horário de funcionamento:
07:45h-17h
Última subida às 16h, última descida às 17h
Manutenção nas terças-feiras até as 10h
Preço: 32 Lei para subir e 32 lei para descer.

Horários de Funcionamento do teleférico de Busteni
Preço dos telefericos de Busteni

 

Quer ler outros posts da nossa jornada pela Transilvânia? Clique no banner abaixo:

andarilhos do mundo na transilvânia

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:17
Posts Relacionados:
27
Sep
2012
17 comentários
  1. Davi Carneiro
    28/09/2012

    Gleiber, que bacana seu Post! Parabéns! Estive nesse exato lugar tem menos de um mês. E não tínhamos informações sobre opcões de subir além da Telecabina. Acabamos indo de 4×4 e valeu a pena. Tenho uma foto com esse mesmo burrinho hehehe
    abz e parabéns

    • Então vocês foram no mesmo que a gente, ué! Lindo demais lá em cima, não achou? A telecabina estava interditada também então? Tô vendo que isso é mais comum do que parece, ehehehee

  2. Jodrian Freitas
    28/09/2012

    Que legal, Gleiber
    Mesmo com os perrengues e restrições, foi um belo passeio. Anotei as dicas. Quem sabe se passo por lá, né?
    Grande abraço

    • Achei um vídeo hoje que fiz do saculejo do 4×4. Tinha me esquecido!!!! Vou postar entre hoje e amanhã. Hilário!

  3. Finalmente consigo comentar (mas acho que é comigo o problema). Adorei suas aventuras, vc tem um jeito muito leve de contá-las. Vou pegar suas dicas, principalmente das estações de inverno. Quero muito conhecer uma…

    Parabéns e beijos!

    • Obrigado, Renata! Sério. Os preços em Sinaia são muito convidativos, o ambiente é super sossegado. Quero um dia voltar lá para ver tudo funcionando. E só o castelo Peles já valeria a visita, viu? (em breve nos próximos posts…)

  4. Ah, vou aguardar essa do castelo… Vc sabe que falou a palavra mágica pra mim, né? Mas quero mesmo conhecer a região e seu relato ainda me deixou com mais vontade….

  5. Elaine Castro
    03/10/2012

    Quanto perrengue, Deus do céu! Acho que eu aguentaria com bom humor todos os problemas, menos o frio. Imaginei o Sandro vendo o jornal e dizendo: “não falei, não falei que tava insuportável”? kkkkk Muito bom o post, como sempre.

    • Eliane… Foi EXATAMENTE assim que o Sandro falou! Eu tenho mania de dizer que “frio é psicológico” e sou um baita calorento. Fiquei com pena dele nesse dia em ter que aturar o empolgado aqui querendo caminhar mais e mais

  6. Olá ! Parabéns pelo blog! Adorei as dicas! Para não correr riscos de malas extraviadas e viajar tranquila, sempre viajo somente com bagagem de mão.
    Neste vídeo dou dicas de como montar uma mala compacta para uma viagem a Europa no outono ou primavera! Pode ajudar suas leitoras.
    Este é o vídeo (Parte 1 – http://www.youtube.com/watch?v=i_zmrWKRXGI e Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=b2pP1ZrOX40)
    Abraços,
    Cristina Marinho

  7. Fábio
    05/09/2013

    Desculpem o comentário tardio, mas agora que encontrei esse blog! Sou louco para viajar ao leste europeu! Principalmente Romênia e Hungria! Que bom que existem “doidos” como eu!!! Parabéns pelo blog! NOTA MIL!!!

  8. Alecio
    02/08/2016

    Ola..To indo para EUROPA final de setembro e vou para Romenia conhecer o Castelo do Dracula,Busteni e Sinaia.
    O relato de vcs me ajudaram muito…Waleuu

  9. João Carlos
    13/10/2016

    Boas !!

    Estava programando uma viagem para a Europa até que cai no site de vc’s , primeiramente parabéns pelo conteúdo, e já estou pirando com a Romenia rsss.

    Só uma dúvida estou programando uma viagem para 15 dias o que vc’s recomendariam ???

    Quantos dias em Bucareste , em Brasov e em Sibiu ?? Teria alguma outra cidade para se ficar alguns dias tbm ???

    Estou pensando em locar um carro em Bucareste — ir para Brasov — depois para Sibiu — de Sibiu voltar para Bucareste e rotnar ao Brasil rss

    Abs