Tour das Bodegas em Mendoza

Tem um ditado argentino que diz: “Vir a Mendoza e não beber vinho, então por que vir?” Na verdade, não me lembro se o ditado era mesmo esse e algo me diz que ele soava melhor em espanhol. Mas vocês entenderam, né? 😉


Não sobrou nada nas taças…

Mendoza concentra mais de 1200 vinícolas (chamadas ali de bodegas), mais de 120 abertas ao turismo. Produz nada mais, nada menos que 70% de todo o vinho argentino. Ou seja, se você está lá, é por alguma razão ao menos RELACIONADA ao vinho.

 


Barricas de carvalho da Bodega Dante Robino

Bem, a gente incluiu a cidade no nosso roteiro achando que tínhamos tempo de sobra em Santiago (o que não foi verdade), mesmo sem sermos grandes apreciadores de bebida. Vou confessar: só bebo vinho quando vou a algum evento ou em viagens, nem tenho garrafas em casa, por exemplo (ou melhor, não TINHA).

Conhecimentos em enologia? Báaaasicos, bem básicos.


Degustação de espumante

 

#Opções para conhecer as Bodegas em Mendoza

 

a) Remis

Meu projeto inicial era contratar um remis (um carro com motorista a disposição) para visitar umas bodegas que escolhi depois de estudar os blogs da @CarolMayr (post AQUI) e do @NosNoMundo (post AQUI).

Na verdade, eu até contratei o cara através da recepção do meu hotel, bem simples e rápido. O esquema? Translado privativo para três bodegas sabidamente excelentes, duração de 7 horas, sem incluir o custo das degustações.

 

b) Alugar carro

Vocês já devem ter percebido que eu adoro o estilo independente de viajar. Ou seja, nada melhor do que ir por conta própria fazer as visitas, não é mesmo? NÃO!

Primeiro porque não tem a menor graça ir a degustações de vinho preocupado em não ficar etilizado.
Segundo, porque não há mapa nem GPS que preste para a região das vinícolas (você vai entender quando for lá).

Terceiro, você não poderá visitar nenhuma bodega sem agendamento prévio e só essa trabalheira já justifica delegar essa tarefa uma outra pessoa.

 

c) Tour em agência

Depois de conhecer a agência Andesmar e contratar um passeio para Villavicencio, essa acabou sendo a nossa escolha. Putz, o preço era simplesmente imbatível (cerca de 60% do preço do remis).

Tour com guia, van para umas 15 pessoas, 5 horas de passeio, duas bodegas cujos nomes a vendedora não dizia nem abaixo de ameaça (só sabíamos que uma era industrial e a outra, artesanal) e com o extra de visitar uma fábrica de azeite de oliva (outro produto típico de Mendoza).


Tour Andesmar

Infelizmente, cancelar o remis foi mais difícil do que imaginávamos… O cara ficou indignado, insistiu que eu deveria arcar com a desonra dele em suspender as degustações que estavam combinadas e me perguntou até se eu não era homem para cumprir com a minha palavra. No fim, acertamos a multa em 30% (ele queria 50%!), o que nos fez sentir falta daquelas letrinhas miúdas dos contratos convencionais.

 

#Avaliação do Tour

 

Ao longo do caminho, já descobrimos como valeu à pena ter contratado o tour. A simpatia e as explicações da nossa guia valeram cada centavo da multa que pagamos ao motorista, hehehe.

Sabiam que toda a água recebida pelas parreiras é proveniente de sistemas controlados de irrigação? E que isto permite administrar todo o processo de amadurecimento das uvas?

Mendoza tem clima semidesértico (200mm de chuva por ANO), sem falar no sol forte, da influência da altitude e do solo propício. Ou seja, condições perfeitas para a viticultura.

 

1) Bodega Dante Robino

 


Bodega Dante Robino

O passeio lá dentro foi bastante interessante, com direito a experimentar espumante ainda em fase de produção. O lugar é bem grande, já existe há quase 100 anos e fica localizado no distrito de Lujan de Cuyo (onde também ficam bodegas como a Chandon, Catena Zapata, dentre outras).


Obras de Arte adornam o salão de visitação

Muito legal ver aparatos industriais dentro de uma estrutura artesanalmente criada para manter temperatura e umidade estáveis. A degustação, parte mais esperada, foi um show sensorial à parte, que nos fez aprender bastante sobre as uvas mais cultivadas na região (que delícia essa tal de Malbec, hein?).


Parreiras adormecidas no inverno

2) Bodega Cavas de Don Arturo em Mendoza

Esta fica em outro distrito, Maipú (na real, bem pertinho da outra de carro). Esta é uma bodega bem menor, mas bem mais aconchegante para visitar e com produção verdadeiramente artesanal (seus vinhos não são sequer exportados).

O melhor do tour foi a nossa cicerone: a proprietária em pessoa, o que só engrandeceu a visitação ao nos transmitir todo o entusiasmo que tem pelo seu trabalho. Resultado do carisma: 4 garrafas compradas (contra apenas uma na outra bodega).

Bodega Cavas de Don Arturo Mendoza
A simpatia da proprietária da Bodega

 

3) Fábrica de Azeite de Oliva Pasrai

fabrica de azeite em Mendoza

Apesar de também aprender muito e também ter uma degustação bem legal (azeites sobre pãezinhos: uma delícia!), achei bem mais ou menos. Também, fora de temporada fica difícil empolgar uma plateia só mostrando um monte de máquinas.

Degustacao de azeite de oliva
Degustação de azeite de oliva

 

# Trazendo os Vinhos para o Brasil

 

Tour aprovado e recomendado, veio a missão mais difícil: trazer as garrafas de volta para casa. Na verdade, a gente tinha até combinado de não comprar nada só de medo daquilo quebrar e tingir para sempre todas as nossas roupas (lembrem-se: líquidos como os vinhos não podem mais ser transportados em bagagem de mão, infelizmente).

A única solução foi colocar tudo dentro da nossa mochila e despachar rezando que a companhia não se invocasse com o seu frágil conteúdo. Recheamos os cantinhos com jornal e até descolamos papelão para construir a nossa obra de arte à prova de carregadores de bagagem.

Vinhos Dante Robino Mendoza
Vinhos de Mendoza

Advinhem?

Os vinhos chegaram intactos, já a mochila… Ela tinha um sistema de rodinhas e claro que, com o peso, conseguiram entregar o puxador. Ainda não sei se o preço barato das garrafas compensaram o prejuízo da mala danificada.

Para saber todos os detalhes do que você pode ou não trazer de sua viagem ao exterior para o Brasil, veja o site da Receita Federal. Mas já vou adiantando: o limite para bebidas alcoólicas é 12 litros por pessoa (que fartura!).

Até mais, pessoal.

 

Mais sobre a Argentina aqui nos Andarilhos do Mundo?

 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:11
Posts Relacionados:
21
Sep
2011
11 comentários
  1. Luciana Almeida
    21/09/2011

    Parabéns! Excelentes dicas para quem quer conhecer Mendoza!
    Eu morro de vontade de ir!

  2. Gleiber
    21/09/2011

    Tem mais posts no forno sobre a cidade. Realmente um encanto… Nunca ouvi ninguém dizer que não gostou de uma das cidades mais limpas e verdes da América do Sul!

  3. Tatiana
    16/06/2013

    Adorei as dicas!
    Estou indo a Mendoza com minha família e gostaria de fazer esse passeio para as vinícolas. Você fez as reservas pelo site ou nas agências de lá?
    Obrigada
    Tatiana

    • Fiz na agência Andesmar e contratamos o passeio lá mesmo, na agência física. Super fácil.

  4. Gleiber Rodrigues
    13/08/2013

    Ola Gleiber, obrigada por dispor de seu tempo para ajudar a outros viajantes. esta e nossa duvida…. voce entrou no site da andesmar contratou e depois eles te indicaram agencias pro passeio? nao entendi bem essa parte. A Agencia que te levou voce nao teria mais o contato? Grata!

    • Fiz com a Andesmar sim. Contratei tudo na loja física deles em Mendoza mesmo. Não fiz nada pelo site.

  5. Marcelo Carrilho Soares
    05/05/2014

    Muito boas suas dicas e seguimos (eu, minha esposa e um casal de amigos) algumas em nossa recente viagem a Mendoza. Aproveito a oportunidade para informar que fomos muito bem recepcionados e atendidos pelo Remis / Guia Marcelo Villegas (marcelo.villegas@hotmail.com). Pontual, muito educado, culto e cordial com todos. Visitamos as 03 regiões de vinícolas e também o passeio às altas montanhas, tudo previamente organizado por ele. Recomendo com certeza seus serviços.

    • Nossa! Valeu muito a dica! Outros leitores com certeza vão se beneficiar dessa informação. Grato!

  6. Marco Mosimann
    26/05/2014

    Acabei de voltar de Mendoza, e gostaria de indicar o remis Cristobal, pelo excelente trabalho. crischofer1984@gmail.com ou +54 9 261 685 9450. Atende pelo what’s app e fala muito bem o português.

  7. não hesite em contactar-nos , a maneira mais fácil e mais barato para visitar as vinícolas de Mendoza.5492613637715