Wachau: um vale no Danúbio

Hoje os Andarilhos, finalmente, pegaram o seu carrinho e botaram o pé na estrada. Bem, na verdade, foram os pneus, que os pezinhos ficaram descansando um pouco da pressão de ontem. Certo?

Em termos, hehehe.

Pegamos o carro na Europcar, uma locadora bem idônea e famosa, mas já começamos meio paranóicos porque o carro tinha uma batida no pára-choque traseiro. Constava tudo do contrato, mas sabem como é. O burro morreu de velho. Já pensou se eles cobram a batida de mim quando eu devolver o carro? Oremos…

Daí pegamos a autobahn em direção a uma região chamada Wachau. Fomos para um cidade chamada Krems e seguimos nas margens do Danúbio até Melk. Claro que, sem ter o que fazer a gente passou a viagem inteira “traduzindo” as palavras em alemão com trocadilhos infames ao nosso português.

Mas… O que fazer num lugar chamado Wachau, Andarilhos?

Fomos à praia, ué?


Praia no Danúbio. Pode?

O local é um balneário de verão, perfeito para um dia chuvoso a 9 graus, não acham? Claro que, apesar de passar também o tempo inteiro lamentando: “por que não viemos aqui no verão?” ou “já pensou se as parreiras estivessem verdinhas?” ou ainda, “que bom seria se as árvores não estivesse tão secas?”.


Dürnstein, vilarejo medieval incrível

Lamentos à parte, a região é linda DEMAIS. Mesmo nessa época do ano (óbvio que é melhor ainda com tudo verdinho, aberto, funcionando e com praia!).

Nós fomos parando nas cidadezinhas austríacas, tirando fotos das igrejas, vendo os vinhedos secos (que pena…), fotografando o vale e os castelos…

Tudo muito idílico até terminar numa cafeteria em Melk ao sabor de um belo capuccino e uma torta vienense… Delícia.

Então, finalmente um dia sossegado, né? Certo? Errado!


Igreja de São Miguel, fundada em 1930

Nos metemos numa estrada de terra com pirambeira e tudo, no meio de pedras e ribanceiras para chegar a uma ruína de um castelo que tinha 99% de chance de estar fechado! E a estrada só passava UM carro de cada vez por uns 2km mais ou menos (de precipício)!


Um pouco das ruínas do Castelo de Hinterhaus em Spitz

Culpa do GPS e do Sandro, claro, que é louco por castelos.

Chegando lá (vivos, felizmente…), o lugar estava liberado para entrar e fotografar. Subimos até a torre. Dá até para ver o carrinho vermelho estacionado lá embaixo. Missão cumprida. E mais uma vez não nos arrependemos.


Olhem o carrinho lá embaixo, vermelhinho…

Não tem cansaço aqui que nos derrube!

Até amanhã, que já chegamos aqui em Salzburgo!

Quer saber mais sobre a Áustria?
Viena: Primeiras Impressões
Viena: tudo em um dia
Wachau, um vale no Danúbio
Salzburgo

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:2
Posts Relacionados:
17
Mar
2011
2 comentários
  1. Rapha Aretakis
    17/03/2011

    Que aventura!! Já nos perdemos pelas estradas Alamãs também. Morri de medo. MORRI MESMO.
    Esse lugar que vocês foram é lindo!

    :*

  2. Fábio
    11/10/2016

    Belas paisagens! Mas parece que ha qualquer momento vai surgir um fantasma!!!Rss