Turismo no Brasil ou no Exterior?

Vou correr o risco de ser esnobe e prepotente. Vou correr o risco de denunciar o derrotismo da classe média brasileira (a que pertenço) – o mesmo conformismo que faz desse país um lugar onde todos reclamam, mas poucos tomam alguma atitude de para mudar.

Vou usar um discurso antinacionalista e preferir pagar impostos para a rainha Elizabeth do que para a Dilma, vou preferir dar emprego aos garçons italianos do que aos garçons matogrossenses e vou defender as compras de importados em Miami, no Chuy e em Ciudad del Este.

É difícil dar impostos de bom grado para essa gente…

Como vocês já perceberam, eu não penso duas vezes ao responder à pergunta-título dessa postagem. É óbvio que eu prefiro fazer turismo no Exterior.

E não vou vir com papinho hipócrita de dizer que é para conhecer outros povos, outras crenças ou outras comidas. Não! Vou dar a minha cara à tapa e assumir que eu prefiro tomar café (brasileiro) em Buenos Aires do que em Brasília!

Só que eu não tenho o menor orgulho disso…

Hino no Beto Carreiro World – momento solene de orgulho em ser brasileiro

Na verdade, eu gostaria muito de ficar indeciso quanto ao meu próximo destino de férias: Fernando de Noronha ou Austrália? Mas eu nunca tenho esta dúvida… Eu não tenho vergonha de dizer que ainda não visitei Garopaba, que fica a menos de 400km de Porto Alegre (onde moro), mas já fui em um balneário desconhecido chamado Sant’Ana no Uruguai em pleno inverno para curtir praias (sem gracinhas por sinal) à beira do Rio da Prata.

Mas por quê? O Brasil não tem lugares bonitos que valham à pena? Não tem lugares históricos o bastante? Não tem bons destinos de compras? Por que não viajar pelo Brasil?

Bem, até que tentei…

Praia em Floripa em dia de Sol (Barra da Lagoa)

Eu sempre pensei que viajar para o exterior fosse algo muito caro, inatingível, difícil. E que problemas como moeda, língua, intermináveis horas de vôo fossem empecilhos o bastante para valorizarmos o nosso produto turístico nacional.

O problema é que, ao fazer uma viagem de férias, queremos conforto, queremos ser bem tratados, queremos relaxar (ou agitar), queremos não ter preocupações. Certo? Como fazer isso, se já no check-in do aeroporto já estamos penando com os atrasos, remarcações e cancelamentos?

A falta de estrutura nos portos, aeroportos e rodoviárias já está estrapolando nossas paciências. Estradas esburacadas, movimentadas, perigosas! Portos que não permitem o crescimento da indústrias de cruzeiros (e deixam todos num perrengue só pelas horas de espera até o embarque)…

O lugar é lindo. Mas a estradinha pra chegar lá…

Nesta semana eu fui fazer uma viagem simples: vôo sem escalas de Porto Alegre para Ribeirão Preto, 1:45min de vôo. Mas como tinha chovido em Ribeirão, para a nossa segurança, as autoridades fecharam a pista escorregadia do aeroporto e nos desviaram para Guarulhos. Cheguei ao meu destino com atraso de 7 horas!!!!!

O taxista espertinho me cobra uma taxa fixa e cara para me levar do Aeroporto à Rodoviária. Ele, coitado, não sabia que eu preferia pagar o preço do taxímetro.

Vamos dar um desconto, isso pode ter sido apenas azar, não é? Não! Isso acontece sempre. Tenho certeza de que todos você tem desventuras para contar em suas viagens. Eu nem quero falar de outras coisas, como ser mal atendido em restaurantes, receber pratos e talheres sujos em resorts de praia no Nordeste, ou viajar para um paraíso tropical ecológico como Ilha Grande e se deparar com lixo e mais lixo entulhado nos cantos de cada praia…

Eu nem vou comentar que a diária do meu hotel 4 estrelas central em Praga, na república Tcheca, vai custar metade do preço que paguei em uma pousada simples em Cambará do Sul, portal para os cânions gaúchos. Nem vou falar do medo de ser assaltado, da violência, do assédio dos ambulantes nas praias do nordeste. Nem vou dizer que os cafés, as tortas, o leite, os queijos, os doces uruguaios são sempre feitos com um capricho que torna a seguinte pergunta inevitável: como que pode um mero doce de leite ser tão bom do lado de lá da fronteira se leite é tudo igual?


Ruínas históricas em Ilha Grande: pixadas…

Onde quer que eu vá por aqui, sinto que a estrutura turística se preocupa em fazer meramente o “suficiente”. Falem o que quiserem dos Portenhos e dos Argentinos, mas eles procuram fazer o seu trabalho sempre bem feito, em dar o seu melhor, em esbanjar qualidade. Os brasileiros, com o seu jeitinho, estão sempre tapando o sol com a peneira, se conformando com o mínimo, remendando em vez de consertar…


Uma das poucas igrejas bem preservadas do país..

Claro que vou defender aqui alguns profissionais brasileiros que não merecem pagar pelos erros de uma massa de “espertinhos” que se louvam de passar a perna nos turistas “trouxas”. Gramado e Canela são bons exemplos, aliás como toda a Serra Gaúcha. Não é à toa que todos se referem à região como a mais “européia” do Brasil. Dizem que Campos do Jordão também é assim e que alguns resorts do Nordeste ou de Floripa são classudos o bastante para oferecer a seus hóspedes um atendimento de qualidade… Daí se intitulam pedacinhos de “Ibiza”, mas aqui no Brasil.

Queria um dia ter orgulho de ser brasileiro…

Então, quando você quiser conforto, tranquilidade e qualidade em sua viagem de férias, procure um destino no exterior ou então um destino nacional que imite um destino no exterior, porque de exploração, falta de capricho e de infra-estrutura nós já estamos fartos e não queremos continuar a viver tudo isso em nossas tão esperadas férias.

Espero que um dia isso mude, porque eu sou louco para conhecer Bonito, Lençóis Maranhenses, o Jalapão, Maceió, Ouro Preto, Garopaba… Ai, ai… esse país é bonito demais, sô!

Leia mais:
Blog do Eduardo – Infraestrutura

 

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:18
Posts Relacionados:
21
Jan
2011
18 comentários
  1. Bib
    21/01/2011

    Dificil neh More, será q toda vez q vc vier p casa vai ter q passar por isso? Espero q não, q a gente não precise passar vergonha p sempre. Eu te devo uma ida p Noronha e vc me deve uma p Bonito. “né mess sô?”

  2. Gleiber
    22/01/2011

    Isso não é culpa de Uberaba, Bib… É crônico do Brasil, difusamente e nacionalmente. O caos no sistema de transportes é só um exemplo. Dizem que a estrutura de Noronha e Bonito é excelente, mas daí eles mordem no preço, que se torna exorbitante… E brasileiro acha isso normal. Só que não precisa ser assim! Os estrangeiros que o digam…

  3. Anna Paula
    20/12/2011

    Concordo em gênero, número e grau.

    O brasileiro infelizmente não está preparado pro turismo. Sempre alguém quer ganhar algo em cima, ficar de folga e que seja.

    Eu também prefiro viajar pra fora porque sei que não vou me estressar, me preocupar e que vou realmente poder curtir tudo.
    Eu conheço a Itália de cima a baixo, mas só estive 2x no Nordeste.
    Gostaria de subir mais vezes, mas além dos preços ridículos, penso 800x antes de ir e ficar me incomodando com o péssimo atendimento, ainda mais porque eu vou pagar uma fortuna pra ir até lá.

  4. Ana Carla
    20/12/2011

    Concordo plenamente contigo, há anos troquei o Brasil pelo exterior, só nunca tenho coragem de falar isso, rsrs… Toda vez que o assunto surgia em roda de amigos ou conhecidos, sempre tinha um para me chamar de esnobe, estupida ate, para dizer que eu não conheço grande parte desse “Brasilzão que Deus me deu” – quantas vezes já ouvi isso!! Sei que não conheco muita coisa linda do meu Brasil, vontade de conhecer o Jalapao e Lencois Maranhenses nao me faltam, me faltam tempo, dinheiro e paciencia. Eu viajava muito pelo Brasil, conheço o litoral quase todo (de Santa Catarina ao Ceará – sendo que p/ a maior parte fui de carro), conheço quase todas as praias da Bahia, Sergipe e Alagoas, boa parte do Nordeste, Sul e Sudeste, já fui pra Abrolhos, Noronha, Bonito, Pantanal, Foz, Chapada Diamantina, Angra e vários outros destinos legais, entao EU SEI das coisas lindas que o Brasil tem pra oferecer, mas cansei! Cansei de pagar caro demais, cansei de um serviço super meia boca, cansei nunca saber que horas vou chegar em casa, já que a conexão para Aracaju (onde moro) sempre atrasa, cansei dessa malha aérea sofrível, cansei das estradas péssimas que encontro aqui pelo nordeste, cansei de ser roubada na condição de turista, enfim, cansei! Não gosto de reclamar, ainda mais de ferias, entao sempre acabei aceitando o serviço oferecido, tambem não sei pechinchar, entao se eu puder pagar o preço que me cobram, beleza, se não, vou embora, até que me cobraram 100 reais num prato de camarao ao alo e óleo na praia de Ipanema, piada, né???? Engraçado que essa canseira de Brasil me bateu de uma hora pra outra, valorizava demais minhas viagens por aqui, até que um dia fui alugar uma casa que eu sempre alugava para passar o réveillon em Morro de São Paulo (pra onde já fui mais de 20 vezes e nunca consegui cansar, só não posso mais pagar!) e o preço dessa bendita casa tinha mais do que dobrado de um réveillon para o outro, sem nada que justificasse…. Desisti desse réveillon em Morro e fui para o Rio, onde passei dez dias sem gastar com hospedagem pq meu noivo tem um ape por lá, voltei do Rio e no mês seguinte passei 12 dias na Europa, quando fiz as contas tinha gastado menos na Europa (com hospedagem) do que no Rio!! Isso que na Europa ninguém tentou me roubar descaradamente, já no Rio… é sempre um taxista, uma agencia de viagem, um garcon de bar de praia, todo mundo querendo passar a perna no besta do turista, sem contar com os ladroes e trombadnhas de verdade! Essas coisas cansam um bocado, lhe deixam sem estimulo para uma nova viagem por nossas terras, enquanto isso não mudar vou continuar preferindo o exterior!

  5. É muito triste constatar essa realidade. A gente só quer pagar o preço justo pelas coisas e principalmente não ser tratado como o “trouxa” na terra dos “espertos”. Simples assim…

  6. Lu
    24/11/2012

    PIOR é ter que concordar… eu não tenho experiências com viagens ao exterior, infelizmente, minha única viagem fora do Brasil foi ali, no Uruguai ahahahahahaha mas foi incrível! Conheço muito do nordeste (sou de PE) e um pouco do sudeste…agora estou morando em Belém/PA e posso te GARANTIR com toda segurança possível e imaginável, se vc foi mal atendido em muitos lugares do nordeste, NEM VENHA pra Belém, pq aqui o bicho pega… te atendem MUITO MAL EM TUDO, seja turista, seja morador…eles simplesmente não tem um mínimo trato com as pessoas de um modo geral, generalizar não é correto, mas te digo com segurança: não é lugar pra turista visitar, nem pra gente educada morar, pq senão fica assim como eu, só esperando a oportunidade de sair o mais rápido possível…assim que o emprego deixar e enfim eu ir morar num lugar descente. Belezas tem sim, mas muito, muito mal exploradas. Infelizmente.

    • Eu tenho muita implicância com pessoas que fazem o seu trabalho mal-feito. Em qualquer lugar, em qualquer profissão. Vai fazer uma coisa? Tem que caprichar, se esforçar para que aquilo saia direito… Eu só fui descobrir que o Brasil é o país do “improvisa-se”, do “vai assim mesmo”, do “deixa assim que está bom” depois de ve que lá fora as coisas podem ser diferentes. Claro que não é em todo lugar que as coisas são perfeitas também e nem só de gente displicente vive o Brasil (temos gente boa aqui e tem gente ruim no exterior). Mas que a nossa cultura não ajuda em nada no nosso desenvolvimento, ah isso não ajuda!

      • Valquiria
        06/01/2013

        Eu concordo tbm, mas o Brasil é lindo demais, e independente de tudo eu continuo sempre viajando pelo meu belo país! Tem lugares que eu ainda nao conheço como Noronha (pelo preço exorbitante) e Bonito (falta de planejamento), por ex no Caribe posso curtir praias de tons azuis e a viagem sai mais barato que em Noronha onde já li que uma agua custa 5 reais….é um absurdo!! Meu irmao mora na Europa e sempre qnd posso vou pra lá sem gastar muito, pq uso milhas pras passagens, hospedagem nao pago, entao conheço alguns países lá, mas eu particularmente prefiro destinos de praias, natureza, ecoturismo, sol, enfim….por isso amo viajar pelo meu país. Aqui no brasil tem destinos que muitos europeus amam, em morro de sao paulo é cheio de gringos, Arraial d ajuda e trancoso tbm, na ilha grande muitos europeus frequentam tbm, pq será que lees deixam o continente deles para conhecer nosso país???

        • A beleza do Brasil é inquestionável, Valquíria! (se bem que eu ando descobrindo que gosto menos de praia do que pensava). O que eu me deixa indignado é a política do “mais ou menos” que é lugar-comum por aqui. É raro ver os serviços turísticos serem prestados com excelência, com qualidade. Esse “vamos assim mesmo”, “de qualquer jeito”, “com jeitinho” e cobrando preços dentre os mais caros do mundo (sem exageros!) é que me irrita…

  7. Caroline
    19/02/2014

    Sou viajante iniciante, apaixonada pela Europa, já que morei na Inglaterra por 8 consideráveis meses. Amo o Brasil e ainda há muito para ser feito por aqui no quesito infraestrutura, concordo. Mas acho que sua visão talvez seja um pouco extremista ou você só tenha tido muito azar pelo Brasil ou muita sorte no exterior. Se eu for lembrar algumas das minhas experiências por voos e restaurantes na Inglaterra, muitas vezes fui tratada com grosseria. Mas é fato que isso também aconteceu no Brasil. Acho que há um outro ponto bastante importante pra ser citado, o comportamento do turista brasileiro e estrangeiro. Trabalhei durante um ano em um resort urbano no Brasil, e posso te afirmar que os bons modos e educação de um estrangeiro são de longe melhores que de um brasileiro. Mas como tudo na vida, há sempre os dois lado da moeda e para toda regra, há uma exceção. Parabéns pelo blog e dicas.

    • Poxa, Caroline. Concordo contigo. Descobri que há destinos “de primeiro mundo” no Brasil e de vez em quando encontramos coisas desagradáveis pela Europa. Mas no geral, extrapolando, sendo um pouco extremista sim (assumo), ainda acho que o turismo aqui é muito caro pelo que oferece.

  8. 23/07/2014

    Embora nunca tenha viajado para o exterior, sempre pensei assim e meus amigos criticam. É revoltante como o povo brasileiro acha bonito enganar as pessoas e fazem um serviço de má qualidade.

  9. Cesare Ricci
    15/11/2014

    Lima sim tem metro, a linha 1, as demais linhas (6) estao em construção…

  10. Cesare Ricci
    18/06/2015

    Amigo Gleiber: os sistemas de trens metropolitanos suburbanos e seus equipamentos de infraestrutura nas grandes cidades do mundo nao sao feitas de um dia para outro, elas requerem muito tempo e dinheiro para o disenho, planejamento, orzamento e tudo o demais, alem que para instalar os convoys de trens se precisa de 2 a 4 anos para encarregar a fabricacao pela ALSTHOM-SIEMENS dos coches que compoem cada trem, Lima ja encarregou 40 convoys, alem dos 20 trens operando atualmente, os quais serao entregues a finais de 2015 ou inicio do 2016, entao assim se explica que nas horas-ponta alguns partes da linha 1 tenham colapsado pois a demanda e maior que a oferta mais deve se entender que o sistema basico do Metro de Lima esta em construcao e nao deveria ser ignorado nos sites web, manuais, livros guias, revistas de turismo, jornais, etc de todo o mundo em todos os idiomas pois da a falsa imagem de Peru como um pais atrazado e nao em expansao, pois se vc vai a Lima vai ver como se construi pouco a pouco, dia e noite, 7 dias x semana, sem parar o sistema subterraneo de la, nao sei pq os meios de comunicacao nao se atualizam e informam melhor, pois quando eu lia informacao sobre o Peru dizia que Lima nao tinha metro ou que estava em construcao…isso nao e justo pq envia um mensagem falso e negativo da minha cidade, gostaria que os brasileiros leiam mais, pesquisem mas, confiram mais e perguntem mais (minimo a 3 pessoas diferentes) antes de avaliar e tomar uma desicao. Obrigado, depiis envio fotos e links sobre o Metro de Lima, linea 1 y Linea 2.
    Gracias

    • Oi Cesare,
      Concordo contigo. Inclusive tive essa sensação que você comentou. O Peru, de fato, é um país em Expansão! Num ritmo muito mais rápido do que sinto estar o Brasil, a propósito. Aqui na minha cidade, a promessa de metrô já vem há mais de 15 anos e não há nenhuma esperança de que se concretize nos próximos 15. Vou atualizar esse post com essa informação assim que puder.
      Abraços.

  11. Marcos Brugnhara
    22/06/2015

    Apesar de ler muitos blogs de viagem nunca achei que encontraria em algum deles alguém com coragem de expor a nossa triste realidade … Parabéns !
    Concordo com tudo o que vc disse … O nosso povo é adepto do jeitinho ! A malemolência e a preguiça acabam unindo-se a sem vergonhice …
    Eu poderia citar no mínimo uns 100 eventos destes em minhas viagens … E digo mais … Tenho 35 anos e não viajei tanto Qto gostaria …

    Deixarei apenas uma história … Já cheguei a me declarar estrangeiro durante uma estadia em um
    Restaurante no exterior por ver o que Os clientes brasileiros estavam fazendo no local

    Envergonhado foi pouco

    • Pois é Marcos,
      Eu me orgulho de ser brasileiro. Mas de vez em quando, também me envergonho pelos mesmos motivos.
      Abraços.