Mais Cornualha

Bem, hoje de manhã acordamos com disposição para visitar umas 6 atrações em uma península aqui da Cornualha chamada Penrith. É a pontinha da pontinha dessa região do mundo, o fim sudoeste da Grã Bretanha.

Há várias coisas típicas daqui como o sorvete e os pastéis assados (pasties), além de que esse povo daqui tem uma língua própria (o Córnico, língua de origem céltica). Bem, foi aqui também que a gente ouviu a primeira buzina de toda a viagem!

O povo inglês é todo educadíssimo, mas aqui a gente viu o primeiro que perdeu a paciência, eheheh. E aqui vemos que alguns não gostam de esperar nas “roundabouts” (rotatórias), conforme manda o figurino.

Bem, a gente tá com essa palavra “roundabout” na cabeça por culpa da Mary Jane. Ela mesma, a mulherzinha que está sempre com a gente e sabe como andar por aqui. É ela quem nos leva a todos os lugares (o GPS!!!). E dê-lhe Mary Jane: cross the roundabout, right on the roundabout… etc… etc… Só que ela, na sua mania de querer andar pelo lugar mais perto, coloca a gente em cada biboca!

Tem hora que ela dá uma enlouquecida, manda virar onde não tem rua… Várias vezes a gente se socou dentro de  estacionamentos procurando a saída… É bem engraçado, mas se não fosse ela…
Bem, vamos às fotos e às explicações…

A primeira parada foi na praia da cidadezinha que estamos: St. Ives, que no verão BOMBA! Isso mesmo, estamos na Porto Seguro daqui… E como estavam tórridos 14 graus, tinha uma galera de manga curta pela rua, bermuda… E a gente ali todo encasacado no meio deles, heheh.

De lá coloquei latitude e longitude na Mary Jane e ela nos levou para as pedras do Men-an-Tol, que são monolitos a la Stonehenge com a diferença de que um deles é um círculo furado. Parece que até hoje os arqueólogos não sabem a função dessa formação…

Depois, bem na beirinha da estrada, mais monolito: esse se chama Lanyon Quoit (na língua deles aqui). Parece uma mesinha (para sacrifícios humanos??? que medo!) e também é outra construção da Idade do Bronze.

Depois dali, chegamos a Land’s End, que pode ser traduzido como “Fim do Mundo” (ou “Fim de Mundo”). Ali é onde a Inglaterra acaba MESMO. Tem um monte de plaquinhas dizendo “Land’s End” e nós tiramos um monte de fotos, mas a nossa máquina está dando problemas ao ler os arquivos do cartão de memória e andou perdendo um monte de fotos nesses últimos 3 dias. Inclusive, tivemos que comprar um cartão novo hoje para ver se o problema se resolve.

O lugar é mais uma das paisagens costeiras típicas daqui, com rochedos e penhascos, além de uma ilhazinhas. Ali já afundaram vários navios, e é o ponto final (ou inicial) de uma trilha famosa que cruza toda a Grã Bretanha desde o norte da Escócia até aqui (o fim do mundo). É uma trilha de 874milhas feita à pé ou de carro. Mais ou menos ela passa pelos mesmos lugares que passaremos de hoje em diante no resto da nossa jornada. Bem legal!

Depois fomos para um teatro construído sobre o abismo chamado Minack’s Theatre. Inspirado nos teatros greco-romanos, ele oferece uma linda vista do mar  e ali são encenadas peças teatrais de verdade. Mas no verão, obviamente… Inclusive, por aqui muita coisa anda fechada porque é fora de temporada…

O penúltimo ponto foram mais monolitos, agora as Merry Maidens. É um círculo grande, mas com pedras pequenas em meio a um gramado também na beirinha da estrada.

Para finalizar a jornada de hoje, St Michael’s Mount uma ilha com um castelo no topo, linda demais. O interessante dali é que o caminho que leva até a ilha é totalmente alagado na maré alta, mas transforma-se em uma estradinha de pedras na maré baixa. A gente deu muita sorte de ter chegado na maré certa, mas aqui também achamos o castelo fechado por causa da baixa temporada.

Na verdade, o castelo é aberto para visitas guiadas, pois ali vivem pessoas! Obviamente nobres (condes ou duques, sei lá).

Bem, amanhã voltamos da Cornualha em direção ao FRIO, digo para o centro da Inglaterra. O plano é dormir na cidade de Bath. Até la!!!

Mais do Interior da Inglaterra?

      Cambridge
      Sul da Inglaterra – Leeds e Bodiam Castle
      Arundel, Winchester e Salisbury
      Stonehenge
      Um pouco de misticismo – Glastonbury
      Cornualha, Tintagel e Boscastle
      Mais Cornualha
      Bath
      Cotswolds – o coração da Inglaterra
      Stratford upon Avon
      Castelo de Warwick
      Região dos Lagos: Keswick e Windermere – a Jóia da Coroa

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:0
Posts Relacionados:
09
Nov
2009
Nenhum comentário