Stonehenge

Bem, a noite de ontem terminou em mais um hotel de cinema (como a gente está dando sorte com os hotéis!), que foi indicado pela nossa amiga Mary Jane (a mulherzinha que fala de dentro do GPS).

A gente resolveu até indicar esse hotel aqui para que as pessoas que um dia venham a Salisbury (a cidade maiorzinha que fica perto de Stonehenge, então tem bastante gente que também se hospeda aqui) possam saber. Chama-se Grasmere House e fica na beira do rio, com jardins e um M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O café da manhã inglês: feijões, tomate assado, bacon, ovos e linguiça! Tem também todo o resto: pãozinho, torradas etc… (ainda bem!).

De lá fomo (de novo) ao centro da cidade. Digo DE NOVO porque no dia anterior fomos jantar ali e tiramos uma foto muito artística (o Sandro leva o mérito dessa vez!) da sua famosíssima catedral. Isso não estava bem na programação, mas depois de passar na frente dessas fortalezas medievais, não dá para sentir um certo desejo de entrar lá dentro. De fato valeu à pena, porque o local é colossal, em beleza e em tamanho.

Lá dentro tem até mesmo um dos fragmentos originais da famosa “Magna Carta”, uma espécie de acordo entre os burgueses e a Igreja, que é o texto inspirador das primeiras constituições do mundo. E dê-lhe aula de história.

Bem, como esse blog não serve só para mostrar os pontos turísticos, olha só que aprontamos aqui na noite de ontem: depois de constatar que nenhum restaurante fica aberto depois das 22h (isso mesmo, a cidade PARA!), a gente viu que ia acabar morrendo de fome, pois eram umas 21:45 e não uma viva alma na rua.

Sem falar que o caminho do hotel para o centro da cidade (fomos a pé) passava por cada beco medieval, que o medo acabava falando mais alto do que a admiração!

Bem, depois de se perder nas ruelas labirínticas, achamos um SUBWAY que fechava às 23h! Isso mesmo, era sanduba a janta! Conversa vai e conversa vem, na hora de pagar, quem disse que eu tinha trazido a carteira???

Claro que eu quase morri de vergonha, mas felizmente pudemos voltar até o hotel e pegar a grana. Mas ao chegar ao hotel, quem disse que eu tinha a chave do quarto??? Era tipo um cartão de crédito a chave (quarto núm 13!), que ficava guardada dentro de um papelzinho. Eu acho o tal papel e cadê o tal cartão??? Daí vai lá pedir novo cartão na recepção.

Cadê a mulher da recepção??? Demorou quase uns 20min para aparecer! Nisso tudo, vocês imaginam o Sandro bufando, né?

Claro!!! Pior que a culpa era minha mesmo, eheheh. Mas acabou dando tudo certo e conseguimos chegar minutos antes de fechar!

Bem, vamos sair dessa Salisbury de uma vez para eu contar ou causos de hoje (06 de nov). Depois da catedral fomos para Stonehenge, que é bem pertinho.

Finalmente o beleza aqui aprendeu (eu acho!) andar nesses carros malucos, se bem que as vezes a minha mão direita ainda insiste em tentar mudar a marcha… (aqui é com a mão esquerda, ehehhe).

Lá chegando… Gente… O lugar é muito legal. Tem só um probleminha, que é a rodovia que passa bem ao lado, mas ao menos aqui a gente não ouve uma buzina! As fotos também falam por si! Só não era permitido andar no meio entre as pedras, mas a gente chegava tão perto delas que nem é preciso. Teve um garoto com Síndrome de Down que chegou, eheheh Passou correndo antes que uma das vigias fosse atrás dele. E o mais legal é que no ingresso está incluso um guia de áudio com todas as explicações do local. Banho de história e cultura!

De lá o combinado era Avebury, um sítio histórico tão importante quanto Stonehenge, mas menos preservado. De lá tiramos foto apenas do Silbury Hill que é uma espécie de montanha erguida pelo povo da idade do Bronze (2500 AC). Já o círculo de pedras não deu para fotografar por causa do toró que começou a cair. Tentamos até comprar capas de chuva, mas por £1,00, eram praticamente descartáveis.

Então decidimos rumar para o próximo destino e ir a Avebury de novo na volta (estamos indo para o extremo oeste do sul da Inglaterra e depois teremos que voltar).

Hoje dormimos em Glastonbury e por sorte, na pousadinha mais bem avaliada do Trip Advisor! Vamos ficar aqui por duas noites. Finalmente, internet free de novo! Foi muito engraçado, porque eu trouxe uns 3 nomes de pousadas comigo no meu guia e coloquei o código postal de uma no GPS. Daí eu pensei, é melhor ter outra opção.

Paramos um carro (e eu prestes a fazer xixi nas calças) e rapidamente (o mais rápido possível!!!) peguei o iPhone no meio de uma avenida para ver se tinha sinal wireless. E tinha! Abri o site turístico da cidade, lá pelo 5o ou 6o hotel da página, cliquei e abri o site. Gostei e vi que tinha onde botar o carro. Debati com o Sandro e resolvemos então colocar no GPS o código deste 2o hotel.

Vocês não vão acreditar: era o mesmo hotel que eu tinha selecionado antes!!! (coincidência?) Daí, depois disso, ao chegarmos aqui, a moça da recepção disse que há poucas horas atrás o único quarto disponível tinha acabado de ser cancelado… Tivemos muita sorte!

Abraços que amanhã tem mais histórias…

Mais do Interior da Inglaterra?

      Cambridge
      Sul da Inglaterra – Leeds e Bodiam Castle
      Arundel, Winchester e Salisbury
      Stonehenge
      Um pouco de misticismo – Glastonbury
      Cornualha, Tintagel e Boscastle
      Mais Cornualha
      Bath
      Cotswolds – o coração da Inglaterra
      Stratford upon Avon
      Castelo de Warwick
      Região dos Lagos: Keswick e Windermere – a Jóia da Coroa

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentario:1
Posts Relacionados:
06
Nov
2009
1 comentário
  1. Fabiane
    23/02/2016

    Stonehenge é um ligar mágico na minha opinião, me trouxe uma sensação muito boa, fomos bem no final da tarde e pegamos o por do sol, as fotos ficaram maravilhosas