Arundel, Winchester e Salisbury

A mão inglesa finalmente vai entrando nas vias neuronais do meu hábito e, para a sorte do Sandro, eu (ainda) não subi em cima do meio fio do lado direito da pista durante TODO o dia de hoje.

Isso não é ótimo? Bem, no dia de hoje (05 de Novembro) o hotel até tem internet banda larga, mas é pago. Ou seja, nada de entrar na internet hoje, iremos tentar entrar outro dia em algum ponto gratuito para fazer a publicação do blog e das fotos.

O passeio de hoje percorreu uns 250km mais ou menos e se iniciou no litoral, em uns desfiladeiros de pedra muito bonitos, onde caminhamos um pouco. A praia, claro, não tem areia, mas uns pedregulhos. O Sandro fez um vídeo mostrando as ondas quebrando, inclusive. Tinha uns surfistas por lá, mas não sei como eles se arriscavam, pois o mar estava super perigoso e o frio era de “renguiar cusco”! Mas valeu a pena, pois a paisagem é estonteante.

De lá, rumamos para Winchester e no caminho, fizemos uma parada não programada em Arundel, onde há um castelo muito, mas muito grande! Eu não me lembrava mais porque tinha tirado a cidade do roteiro (mas ela já esteve no roteiro antes!) e lá, depois de pagar 2,50 libras no estacionamento bem em frente do castelo (se eu tivesse andado uns 50m mais à frente, teria pagado £1,00!) a gente descobriu que o castelo estava fechado.

Ele fica fechado todo o inverno (do Halloween à Páscoa) e era por isso que eu tinha tirado essa cidade do roteiro. E não podia ser por outro motivo, pois o castelo, mesmo por fora é gigantesco e incrivelmente preservado.

Aproveitamos para passear pelas lojinhas e ir até a catedral (que também é muito bonita), mas também não deu para entrar porque estava havendo um velório lá dentro… Bem, definitivamente, não era para a gente ter descido ali. A gente, no fundo não se arrependeu, pois era uma cidade medieval muito charmosa e foi legal passear (caminhando!!!!!) por ali. Assim, economizamos os ingressos, ehehehe.

Próximo destino: winchester, antiga capital da Inglaterra antes da Guerra Civil (1650, por aí), onde restou, preservada, apenas restos do Great Hall do seu antigo castelo, destruído pelos burgueses da revolução inglesa. Ali temos uma távola redonda atribuída ao primeiro rei da Inglaterra (adivinhem: REI ARTHUR!!!).

Segundo as lendas, essa seria a távola dele! Feita de carvalho, com o nome dos seus 24 cavaleiros e tudo… Muito legal e emocionante, mesmo sabendo que o rei Arthur deve ter sido apenas uma lenda…

Ali também fica a incrível Catedral de Winchester, que serviu de cenário para vários filmes (como o filme Elizabeth, que a gente havia assistido umas 2 sem antes de viajar). O mais louco foi a gente ter chegado na hora exata da visita às tumbas subterrâneas (tem só 3 horários e a gente acertou em cheio). O único problema é que o tal tour era demoraaaaaaado pacas e a gente queria seguir adiante. Pelo menos lá dentro era bem legal, inclusive com um poço muito estranho, com água potável há mais de 1000 anos e que provoca inundações periódicas.

Bem, ao fim dessa parte do passeio comemos algo e fomos para Salisbury que é onde vamos dormir hoje. O nosso GPS nos trouxe para um hotel simplesmente incrível na beira de um rio e rodeado de jardins. O quarto é de cinema também! A gente está tendo muita sorte com os hotéis por aqui… Amanhã a gente precisa tirar umas fotos…

Abraços a todos…

Mais do Interior da Inglaterra?

      Cambridge
      Sul da Inglaterra – Leeds e Bodiam Castle
      Arundel, Winchester e Salisbury
      Stonehenge
      Um pouco de misticismo – Glastonbury
      Cornualha, Tintagel e Boscastle
      Mais Cornualha
      Bath
      Cotswolds – o coração da Inglaterra
      Stratford upon Avon
      Castelo de Warwick
      Região dos Lagos: Keswick e Windermere – a Jóia da Coroa

Escrito por: Gleiber Rodrigues
Compartilhe:
comentarios:0
Posts Relacionados:
06
Nov
2009
Nenhum comentário